Publicado 11/06/2019 - 18h45 - Atualizado 11/06/2019 - 18h45

Por AFP


O presidente americano, Donald Trump, disse nessa terça-feira (11) que a maior parte do acordo migratório com o México para evitar a imposição de tarifas "não foi revelada", e que deixará que o país vizinho "faça o anúncio"."A maior parte do acordo com o México não foi revelada!", escreveu Trump no Twitter, depois que as autoridades mexicanas divulgaram detalhes do acordo conjunto do qual só são conhecidas as linhas gerais. Durante a entrevista, ao ser questionado sobre o acordo, brincou tirando um pedaço de papel de seu paletó e dizendo que era o acordo com o México. "Esse é o acordo que todos dizem que eu não fiz. Vou deixar que o México faça o anúncio no momento oportuno", disse o presidente americano depois de autoridades mexicanas afirmarem na véspera que vão discutir com Washington a possibilidade de ser um "terceiro país seguro", se o fluxo de imigrantes sem documentos não diminuir em 45 dias. Na última sexta-feira os dois governos assinaram um acordo para evitar que Washington impusesse tarifas ao México, se o país se comprometesse a aumentar a segurança em sua fronteira sul."Essa é uma página de um acordo muito longo e muito bom entre México e Estados Unidos. Sem as tarifas não teríamos nada", disse Trump. Na segunda-feira o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard, disse em entrevista que na reunião com o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, seus interlocutores insistiram no sistema do terceiro país seguro ou primeiro país de asilo e que o México propôs dar um prazo para ver a mobilização de sua Guarda Nacional na fronteira diminuiria a migração irregular.Na semana passada em Washington Ebrard disse que seu país enviará 6.000 militares da Guarda Nacional para a fronteira com a Guatemala. "Durante muito tempo, muitos anos, se tentou fazer o que nós realizamos em dias. Agora mesmo estamos mobilizando 6.000 soldados na fronteira sul. Vocês acham que tínham isso há duas semanas? Eu vou lhes dizer o que havia há duas semanas, não tínhamos nada", disse Trump.

Escrito por:

AFP