Publicado 11/06/2019 - 10h45 - Atualizado 11/06/2019 - 10h45

Por Estadão Conteúdo


A produção brasileira de grãos 2018/19 deve atingir 238,9 milhões de toneladas, o que corresponde a um crescimento de 4,9%, ou 11,2 milhões de t, em comparação com a safra de 2017/18 (227,68 milhões de t). Os dados fazem parte do 9º Levantamento da Safra de Grãos 2018/2019 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta terça-feira, 11. Se confirmado, o resultado representa um novo recorde, superando em cerca de 100 mil t a safra 2016/17, que foi de 238,8 milhões de toneladas.

A soja, principal produto cultivado pelo País, deve alcançar volume de 114,8 milhões de t, 3,7% a menos do que a safra 2017/18 (119,28 milhões de t). Deste total, 78% da cultura é semeada nas Regiões Centro-Oeste e Sul, informa a Conab. Houve um crescimento de 1,9% na área de plantio.

A produção do milho primeira safra está estimada em 26,33 milhões de t, representando queda de 1,8% em comparação com o período anterior (26,81 milhões de t). Segundo a Conab, o destaque é a Região Sul do País, que representa mais de 45% desse total. Houve uma redução de 2% na área cultivada para esta cultura, especialmente em Minas Gerais, Maranhão e no Piauí.

Já o milho segunda safra teve um aumento de 31,1% na produção, impulsionado principalmente pelos incrementos esperados em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná. A segunda safra de milho está projetada em 70,68 milhões de t ante 53,90 milhões de t 2017/18. Com isso, a safra total de milho deve alcançar 97 milhões de t, aumento de 20% em comparação com o período anterior (80,71 milhões de t). A área cultivada também alcançou um acréscimo de 6,9%, em comparação 2017/18.

A safra de algodão em pluma deve crescer 33,4%, impulsionada pela demanda mundial pelo produto. A produção deve atingir 2,68 milhões de t em comparação com 2 milhões de t no período anterior.

A produção de arroz está prevista em 10,51 milhões de t, 12,9% menor que a safra passada (12,06 milhões de t), principalmente em razão das reduções ocorridas nos Estados produtores de destaque: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso e Tocantins.

A primeira safra de feijão deve diminuir 13,2% na área e 22,8% na produção estimada em comparação a 2017/18, passando de 1,29 milho de t para 993,7 mil t. O destaque foi para as variações de área no Piauí e no Paraná. O feijão segunda safra teve 1,47 mil hectares cultivados, com destaque para Ceará, Mato Grosso e Paraná, como as maiores áreas plantadas neste período.

A estimativa da Conab indica que a produção deve subir 12,5%, de 1,22 milhão de t para 1,37 milhão de t. "O plantio do feijão terceira safra ainda está em andamento, com estimativa de área semeada de 591 mil hectares", informa a Conab.

Com o início do plantio, a partir de abril, estima-se a produção das culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale) em cerca de 0,8% superior à obtida em 2018. A safra de trigo, principal cultura, deve crescer 0,9%, passando de 5,43 milhões de t para 5,47 milhões de t.

A área plantada total na safra 2018/19 deve ficar em 62,91 milhões de hectares, representando crescimento de 1,9%, em relação à safra anterior (61,72 milhões de hectares). Os maiores aumentos de área identificados são de soja, 672,8 mil hectares, milho segunda safra, 795,3 mil hectares e algodão, 425 mil hectares.

Escrito por:

Estadão Conteúdo