Publicado 10/06/2019 - 18h44 - Atualizado 10/06/2019 - 18h44

Por AFP


Com passagens por clubes de oito países, quatro Jogos Olímpicos e cinco Copas do Mundo, Cristiane, de 34 anos, brilhou no domingo quando, mesmo sem sua parceira Marta em campo, marcou três gols diante da Jamaica e aliviou a pressão que a seleção brasileira vinha sofrendo.Com sua exibição de gala, a jogadora ganhou destaque na mídia dividindo espaço com a equipe masculina, que no domingo goleou Honduras por 7 a 0 em um amistoso preparatório para a Copa América.Foi o primeiro 'hat trick' de uma jogadora brasileira em um mundial desde a goleada sobre o México (7-1) na edição de 1999 quando Pretinha e Sissi marcaram três gols cada.- 'Mandem a bola na área' -"Sempre peço que as meninas me mandem a bola na área, que eu vou fazer alguma coisa logo. E hoje isso aconteceu várias vezes", declarou Cristiane no Estádio dos Alpes, em Grenoble.E foi assim que aconteceu. Em duas ocasiões Andressa Alves, que joga no Barcelona, cruzou e Cristiane marcou (15 e 50). Ela sentenciou a vitória com uma bomba de pé esquerdo da entrada da área (64). Pouco depois, deixou o campo para a entrada de Ludmila.Com seu três gols alcançou os 10 somando todas as edições que disputou e está agora a cinco de Marta, a maior artilheira da história da competição.A seis vezes melhor jogadora do mundo não jogou devido a dores na coxa esquerda, e acompanhou o jogo do banco de reservas."A única coisa que eu queria era poder ajudar a equipe, contribuir. Hoje sou eu mas amanhã será outra menina. Sem dúvida temos uma grande confiança", analisou Cristiane, eleita a melhor jogadora da partida.- Duas décadas no mais alto nível -Há quase duas décadas, Cristiane era uma adolescente de 15 anos e já jogava na seleção sub-19, e participou de dois mundiais, em 2002 e 2004.Não demorou para chegar ao time principal, disputando sua primeira Copa em 2003, na qual foi reserva. Tinha apenas 18 anos. Um ano depois brilhou nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004, onde conseguiu a medalha de prata, marcou cinco gols, se tornando a maior artilheira do torneio.Três anos depois participou da melhor campanha do Brasil em um Mundial, o vice-campeonato de 2007, sendo eleita a terceira melhor jogadora do torneio, após marcar cinco gols.Seu prestígio não parou de crescer, e nem sua lista de equipes estrangeiras; Turbine Potsdam e Wolfsburg na Alemanha, Linkopings na Suécia, Chicago Red Stars nos Estados Unidos, Rossiyanka na Rússia, Daekyo Kangaroos na Coreia do Sul, Paris Saint-Germain na França e Changchun Zhuoyue na China, antes de se transferir para o São Paulo há alguns meses.Os três gols marcados contra a Jamaica serviram para que o Brasil encerrasse uma sequência de nove derrotas consecutivas nos jogos preparatórios para a Copa."Sabemos dos erros que cometemos no passado mas esta é outra competição", afirmou Cristiane. O Brasil não vive sua melhor fase, mas mantém seus talentos que podem explodir a qualquer momento.pm/psr/aam

Escrito por:

AFP