Publicado 10/06/2019 - 10h45 - Atualizado 10/06/2019 - 10h45

Por AFP


A justiça indiana condenou nesta segunda-feira homens hindus pelo estupro e morte de uma menina muçulmana de oito anos em 2018.O tribunal de Pathankot (estado de Punjab, norte da Índia) absolveu o sétimo acusado. Um oitavo acusado terá um julgamento à parte porque era menor de idade no momento dos crimes.Três acusados, incluindo o líder de um vilarejo, foram declarados culpados de estupro e assassinato, mas escaparam da pena de morte e foram condenados à prisão perpétua.Os outros três, condenados por aceitar subornos e pela destruição de provas durante a investigação, foram condenados a cinco anos de prisão.De acordo com os investigadores, a menina de oito anos foi vítima de um grupo de hindus que pretendiam aterrorizar sua tribo bakarwal - um grupo nômade muçulmano - para forçar sua saída do vilarejo.Os crimes aconteceram na parte meridional de Jammu e Caxemira (norte da Índia), uma área hindu do estado, de maioria muçulmana.O "estupro de Kathua", o nome do distrito em que fica o vilarejo, é considerado um sinal da disputa entre comunidades na Índia desde que os nacionalistas hindus chegaram ao poder em 2014.ja-pbz-abh/stu/amd/cjc/zm/pb/fp

Escrito por:

AFP