Publicado 10/06/2019 - 08h00 - Atualizado 10/06/2019 - 08h00

Por AFP


O presidente interino do Cazaquistão, Kassym Jomart Tokayev, venceu as eleições presidenciais antecipadas, organizadas no domingo, com 70,8% dos votos, anunciou nesta segunda-feira a Comissão Eleitoral Central.Seu principal rival, Amirzhan Kosanov, obteve 16,2% dos votos na eleição na ex-república soviética da Ásia Central convocada após a surpreendente renúncia em março de Nursultan Nazarbayev, homem forte do país que permaneceu no poder a partir de sua independência em 1991.A vitória do diplomata de carreira de 66 anos era uma certeza depois que Tokayev recebeu a bênção de Nazarbayev, que apesar da renúncia mantém uma grande influência.As eleições, no entanto, foram marcadas por importantes manifestações, com pedidos de boicote da oposição a uma votação que, denunciaram, já tinha o resultado definido.Nas principais cidades do país, a capital Nur-Sultan e Almaty, correspondentes da AFP observaram centenas de detenções.Quase 500 pessoas foram levadas a diversas delegacias das duas cidades, afirmou o vice-ministro do Interior, Marat Kojaiev, que acusou "elementos radicais" de organizar "manifestações não autorizadas".Um jornalista da AFP assistiu a novas prisões nesta segunda-feira na capital Nur-Sultan.Observadores internacionais da missão liderada pela Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) estimaram nesta segunda-feira que o poder fracassou "em um momento importante para a sociedade cazaque".Eles denunciaram o "escasso respeito dos parâmetros democráticos" na eleição presidencial do Cazaquistão.O relatório dos observadores também critica a "falta de respeito pelos direitos fundamentais, incluindo as detenções de manifestantes pacíficos e irregularidades generalizadas no dia da eleição"."Se o número de candidatos apresentava uma aparente diversidade política, houve escassa campanha crítica", afirmaram os observadores."A eleição aconteceu em um clima político dominado pelo partido no poder e que limitava as vozes críticas. Ao mesmo tempo, as irregularidades constatadas no dia da eleição e o desprezo mostrado pelos procedimentos formais significam que não foi possível garantir uma apuração honesta", completa o relatório.Na televisão, Tokayev assegurou que a eleição foi pluralista: "mostrou que o nosso nível de cultura política se reforçou".A taxa de participação na votação foi de 77,4%, segundo a Comissão Eleitoral Central.Aïgul Eskaraïeva, um aposentado de 60 anos, disse à AFP nesta segunda-feira que não votou nessas eleições "que são inúteis". "Mas gostei de poder usar o transporte público gratuitamente durante todo o domingo", acrescentou.Desde a renúncia de Nursultan Nazarbayev, o Cazaquistão vive um agitação social que levou a um endurecimento das autoridades. O opositor mais virulento do regime, o ex-banqueiro no exílio Mukhtar Ablyazov, convocou manifestações no domingo.Perguntado sobre os protestos do dia, Tokayev disse no domingo que pediu à polícia "moderação", afirmando que as violações da lei "não seriam toleradas".Kassym-Jomart Tokayev ocupou vários cargos no topo do Estado cazaque, de primeiro-ministro a ministro das Relações Exteriores e presidente do Senado, cargo que ocupava quando Nursultan Nazarbayev anunciou sua saída.cr-mp/phv/pb/zm/fp/mr

Escrito por:

AFP