Publicado 09/06/2019 - 16h44 - Atualizado 09/06/2019 - 16h44

Por AFP


O Peru declarou emergência sanitária em cinco regiões turísticas onde se reportou um número incomum de casos da síndrome de Guillain-Barré, após a morte de uma terceira pessoa devido a este mal do sistema imunológico que afeta o sistema nervoso, informou o governo.A "emergência sanitária" durará 90 dias e foi declarada após o Instituto de Ciências Neurológicas indicar que "os casos atuais da síndrome de Guillain-Barré apresentam características incomuns e atípicas que requerem tratamento de início rápido ou imediato".As regiões ou departamentos envolvidos são Piura, Lambayeque, La Libertad, todas na costa norte do país, zonas com atrativos arqueológicos e conhecidas por suas praias e ondas para surfistas.Também estão incluídas a região de Junín, no centro do país, e Lima, onde fica a capital peruana.Esta síndrome deixou um terceiro morto no sábado, quando uma mulher de 45 anos faleceu em um hospital da cidade de Trujillo, região La Libertad, reportou o jornal El Comercio neste domingo.As autoridades peruanas indicaram que registraram 34 casos da doença no norte do Peru, muito acima dos 10 casos anuais que se apresentam normalmente nessa região. O "incremento incomum de casos de síndrome de Guillain-Barré" disparou os alarmes esta semana, admitiu o Ministério da Saúde, que advertiu que se trata de um mal não contagioso. ljc/yow/db

Escrito por:

AFP