Publicado 09/06/2019 - 14h45 - Atualizado 09/06/2019 - 14h45

Por AFP


O espanhol Rafael Nadal confirmou seu reinado em Roland Garros conquistando um histórico 12° título em Paris após uma final de quatro sets neste domingo na qual venceu o austríaco Dominic Thiem por 6-3, 5-7, 6-1 e 6-1.Nadal, número 2 do mundo aos 33 anos, mantém assim seu trono no saibro contra Thiem, que muitos consideram seu herdeiro nesse tipo de piso e que já havia sido vítima do espanhol na final do torneio parisiense do ano passado."Há relativamente pouco tempo eu não sabia se poderia estar competindo aqui. Este troféu significa muito para mim", afirmou Nadal, se referindo a seus repetidos problemas físicos, após receber o troféu na quadra das mãos do mítico ex-tenista australiano Rod Laver.Os números da carreira de Nadal impressionam: é seu 82° título e o 18° em um Grand Slam, e com isso já está muito perto do recorde de 20 de Roger Federer.Ninguém no tênis havia conseguido ganhar doze títulos em um mesmo Grand Slam, uma nova façanha de Nadal, que neste domingo deixou para trás a igualdade de 11 a 11 que tinha com a lendária Margaret Court, que havia conseguido essa marca no Aberto da Austrália, seu país.Em Roland Garros, Nadal já tem o dobro de títulos do segundo que mais vezes foi campeão do torneio masculino na 'era Open', o sueco Björn Borg, que levantou o troféu em seis ocasiões. Nos primeiros anos do torneio, o francês Max Decugis chegou a ganhar oito, entre 1903 e 1914.Nadal não conquistava um torneio de Grand Slam desde seu 11° de Roland Garros há um ano. No Aberto da Austrália foi vice-campeão em janeiro, superado na final por Novak Djokovic.Depois de um problema no joelho direito em março em Indian Wells, Nadal enfrentou com grandes dúvidas a temporada europeia no saibro.Os alarmes dispararam quando sofreu uma série de três derrotas nas semifinais de três torneios seguidos (Montecarlo, Barcelona e Madri), na cidade catalã perdeu exatamente para Thiem, mas o título em Roma foi seu primeiro do ano e fez com que viajasse a Paris com a confiança necessária para enfrentar o desafio.Thiem, que tem 25 anos, venceu o espanhol quatro vezes no saibro no ano passado, mas em Roland Garros tudo é diferente para Nadal, que o derrotou nas quatro ocasiões em que se enfrentaram nesse torneio, inclusive as duas últimas finais."Estou triste por perder, mas Rafa, você é um grande campeão, uma lenda. Doze vezes campeão aqui... Eu vou voltar aqui no ano que vem", avisou o austríaco com um sorriso.- Reação espetacular -No início da final, que foi acompanhada na tribuna presidencial pelo rei emérito espanhol Juan Carlos I, já ficou claro que Thiem não ia facilitar as coisas, com longas trocas de bolas e jogadas espetaculares.O austríaco foi o primeiro a conseguir um 'break', para abrir uma vantagem de 3-2, mas Nadal reagiu com raça, ganhando quatro games seguidos, inclusive duas quebras do potente saque de Thiem, e venceu o primeiro set por 6-3.No segundo, os dois mantiveram uma guerra de nervos, vencendo os games com seus saques, até que Thiem conseguiu a única quebra, logo no décimo segundo game, para vencer por 7-5 e equilibrar de novo o jogo.Até esse momento, o único set que Nadal havia perdido em todo o torneio havia sido na terceira fase diante do belga David Goffin (29º).No terceiro set, a reação de Nadal foi de orgulho ferido, voltando a mostrar o mesmo jogo com o qual havia arrasado Kei Nishikori nas quartas e Roger Federer nas semifinais.Duas quebras de saque de Thiem permitiram que ele abrisse rapidamente com 4-0. O austríaco diminuiu vencendo seu primeiro game, mas Nadal fechou o set com dois games seguidos e uma nova quebra, para terminar com um arrasador 6-1.Nadal partiu assim para o quarto set com ânimo de sobra. Mais uma vez começou quebrando o serviço do austríaco, e abriu uma vantagem de 3-0 no marcador. Thiem venceu um game e todos os demais foram para Nadal, que terminou com mais um 6-1.No sábado, o torneio havia coroado sua nova rainha, a australiana Ashleigh Barty, que não teve problemas (6-1, 6-3) na final diante da jovem revelação tcheca de 19 anos Marketa Vondrousova.dr/psr/aam

Escrito por:

AFP