Publicado 09/06/2019 - 13h30 - Atualizado 09/06/2019 - 13h30

Por AFP


Cerca de 500 manifestantes da oposição foram presos neste domingo (9) no Cazaquistão, enquanto votavam em uma eleição presidencial sem precedentes, a primeira na história desta antiga república soviética da Ásia Central sem a participação de Nursultan Nazarbayev.Após 30 anos no poder, Nazarbayev renunciou em março."Cerca de 500 pessoas foram transferidas para delegacias de polícia nas cidades de Nur-Sultan e Almaty", disse o vice-ministro do Interior, Marat Kozhayev.Estas eleições foram marcadas pelas manifestações mais significativas registradas em três anos no país.Um dos correspondentes da AFP chegou a ser detido, mas foi imediatamente libertado, enquanto outro teve seu equipamento de vídeo apreendido.Dois jornalistas da Rádio Free Europe/Rádio Liberty - Petr Trotsenko, em Almaty, e Saniya Toiken, em Nur-Sultan - também foram presos e soltos na sequência, junto com Marius Fossum, do Comitê de Helsinque, a organização norueguesa de direitos humanos.O opositor mais violento, o ex-banqueiro Mujtar Ablyazov, atualmente exilado, convocou protestos por todo país neste domingo.- Primeira mulher candidata -A ausência de Nazarbayev não significa que a eleição esteja cercada de incertezas. O sucessor designado e presidente interino, Kasym-Jomart Tokayev, quase garantiu a vitória, já que ele conta com o apoio do partido no poder e do ex-presidente, o qual mantém um papel fundamental no sistema político.Nas eleições de 2015, Nazarbayev teve nada menos do que 98% dos votos.O chefe da campanha de Tokayev, Maulen Achimbayev, disse que o candidato "receberá o apoio da maioria da população, mas esperar pelo número de Nursultan Nazarbayev seria inadequado".A oposição participa do pleito com seis candidatos praticamente desconhecidos, mesmo que três deles tenham participado de um debate transmitido ao vivo pela televisão - o primeiro da história do país.A eleição também marcará a primeira vez que uma mulher participa como candidata à presidência, com Daniya Yespayeva, que representa um pequena parte próxima ao governo.O único adversário sério para Tokayev é o jornalista Amirzhan Kossanov, embora sua campanha tenha terminado fortemente criticada por todos os lados por ter evitado criticar Nazarbayev.Já Tokayev se beneficia do apoio aberto do aparato estatal e das inúmeras celebridades que sempre aparecem ao seu lado.Kassymhan Kapparov, diretor de um instituto de pesquisa local, o Escritório de Pesquisa Econômica do Cazaquistão, disse que o governo determinou que "todos os trabalhadores do setor público, médicos, professores e militantes que fazem campanha por Tokayev sejam pagos pelo orçamento do Estado"."Não acho que podemos considerar estas eleições legítimas", disse Kapparov.dr-cr/tbm/gmo/roc/ahg/pb/ahg/age/zm/ap/tt

Escrito por:

AFP