Publicado 11/06/2019 - 10h21 - Atualizado 11/06/2019 - 10h21

Por Francisco Lima Neto

As vacinas seguem disponíveis até quando durarem os estoques

Leandro Ferreira/AAN

As vacinas seguem disponíveis até quando durarem os estoques

A campanha de vacinação contra a gripe em Campinas alcançou 85% do grupo prioritário até o último dia 31 de maio, data oficial do encerramento da vacinação. A partir dessa data, 100 mil doses remanescentes foram disponibilizadas para a população em geral nos Centros de Saúde da rede municipal. As pessoas dos grupos prioritários que ainda não se imunizaram podem buscar essas unidades para se proteger. Por conta disso, os números da campanha ainda podem crescer.
As vacinas seguem disponíveis até quando durarem os estoques. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, foram aplicadas 231.241 mil doses da vacina contra a gripe no Município até o dia 31 de maio. O número representa uma cobertura vacinal de 85% do grupo prioritário visado desde que a campanha teve início, no último dia 10 de abril. O levantamento mostra uma pequena queda em relação à campanha de 2018, quando foram aplicadas 222.530 mil doses, representando 86,26% do público-alvo.
Por grupo de público-alvo da campanha, a cobertura vacinal atingiu 73% das crianças (53.220 doses); 78% dos trabalhadores de saúde (31.996 doses); 65% das gestantes (7.435 doses), 100% das puérperas (2.050 doses); 93% dos idosos (127.017 doses) e 100% dos professores (9.523 doses). Também foram aplicadas 69.181 doses de vacinas em pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e em condições clínicas especiais.
As crianças e as gestantes são os grupos que tiveram menor adesão. "Sobre crianças e gestantes, ainda existe a percepção, equivocada, de que a vacina causa efeitos colaterais e gripe", diz a coordenadora do Programa de Imunização de Campinas, Gabriela Marchesi.
Ainda segundo ela, outro fator determinante é a sensação de que não há a circulação da doença. "O que também é equivocado. Já temos casos confirmados de influenza em Campinas e no Brasil. Nós vamos entrar no Inverno em poucos dias, época de sazonalidade, quando aumentam os casos de gripe", avalia.
Para tomar a vacina, basta levar um documento com foto. Se a pessoa tiver, deve levar a carteira de vacinação, mas a falta deste documento não impede de tomar a dose. Em Campinas, a vacina está disponível nos 66 Centros de Saúde até o fim do estoque, o que pode variar de unidade para unidade. Informações sobre endereços e horários de vacinação podem ser obtidas pelo telefone 156.
Prevenção
A gripe, ou influenza, é uma infecção causada por vírus que afeta o sistema respiratório, mais precisamente o nariz, a garganta e os brônquios. O contágio ocorre de forma direta, por meio das secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar ou de forma indireta, por meio das mãos que, após contato com superfícies recém contaminadas por secreções respiratórias, podem levar o agente infeccioso direto à boca, olhos e nariz.
Só no Estado de São Paulo, no ano passado, cerca de 400 pessoas morreram por complicações da gripe. Em Campinas, foram 15 mortes por gripe em 2018. Neste ano, até o momento, não houve confirmações de mortes no município.
Por essa taxa de mortalidade, é muito importante a vacinação para os grupos que apresentam maior risco de complicações em caso de contágio, assim como a adoção de medidas que previnem a transmissão, como fazer frequente higienização das mãos: utilizar lenço descartável para higiene nasal; cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; higienizar as mãos após tossir ou espirrar; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres; manter os ambientes bem ventilados; evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza; evitar aglomerações e ambientes fechados e procurar manter os ambientes ventilados; adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Escrito por:

Francisco Lima Neto