Publicado 09/06/2019 - 16h42 - Atualizado 09/06/2019 - 16h45

Por Henrique Hein

Rod. Zeferino Vaz: maior aumento percentual de multas a motoristas entre os primeiros quadrimestres de 2018 e 2019, índice de de alta de 76,93%

Denny Cesare/AAN

Rod. Zeferino Vaz: maior aumento percentual de multas a motoristas entre os primeiros quadrimestres de 2018 e 2019, índice de de alta de 76,93%

O número de motoristas multados nas rodovias que cortam a região de Campinas cresceu 34,5% no primeiro quadrimestre de 2019, na comparação com o mesmo período do ano passado. As informações foram obtidas junto às polícias Militar e Rodoviária do Estado de São Paulo. Somente entre janeiro e abril deste ano, 46,4 mil pessoas foram autuadas nas estradas — uma média de aproximadamente uma multa aplicada a cada quatro minutos.
Trata-se de um número bem maior do que o do primeiro quadrimestre de 2018, quando 34.511 motoristas foram penalizados por radares e fiscais de trânsito.
De acordo com a Polícia Militar, o crescimento no total de infrações ocorre porque o Estado vem aumentando o rigor na fiscalização a motoristas em todas as rodovias, a fim de evitar que acidentes com vítimas fatais ocorram.
Segundo o órgão, as principais infrações aplicadas nas rodovias que cortam a região de Campinas são a falta da utilização do cinto de segurança e de dispositivos de retenção de passageiro; o uso de celular ao volante, o excesso de velocidade; a condução de veículos sob efeito de álcool e outras substâncias psicoativas; e a ultrapassagem em local proibido da via.
Entre as principais vias, a Rodovia Anhanguera foi a que mais registrou multas entre janeiro e abril de 2019. Das 46,4 mil penalidades, 11,3 mil (24,4%) ocorreram na pista que liga a região de Campinas à Capital. Na sequência, aparecem as rodovias Bandeirante, Santos Dumont e Dom Pedro I, respectivamente, com 8.108, 8.779 e 5.874 autuações.
Mesmo sem estarem no topo da lista das vias onde os motoristas mais são penalizados, as rodovias Zeferino Vaz e Professor Francisco Aguirre Proença foram as pistas que tiveram o maior aumento percentual de multas a motoristas entre os primeiros quadrimestres de 2018 e 2019.
A primeira via citada – que é responsável por ligar Campinas a Cosmópolis – teve 4.664 autuações aplicadas nos quatro primeiros meses deste ano: um aumento de 76,93% no comparativo com o mesmo período de 2018, que teve 2.636 infrações. Por sua vez, a Rodovia Professor Francisco Aguirre Proença – que liga Campinas a Monte Mor – registrou um aumento 55,81% no número de notificações, com 3.744 multas no primeiro quadrimestres de 2019, contra 2.403 do mesmo período do ano anterior.
A única rodovia que registrou queda no número de penalidades aplicadas foi a Adhemar Pereira de Barros, que liga Campinas a Jaguariúna. Na pista, foram registradas infrações 4.179 do ano passado, contra 3.915 neste ano, uma redução de 6,32%. Todos as demais, registraram alta superior a mais de 20% no volume de multas aplicadas no comparativo 2018/2019.
Os domingos são recordistas de vítimas fatais, diz Infosiga
Segundo dados do Infosiga – o banco de dados com informações de acidentes de trânsito do Estado de São Paulo –, 53 pessoas morreram em rodovias da Região Metropolitana de Campinas (RMC) nos primeiros quatro meses de 2019. A maioria das mortes (28,3%) ocorreu no período da madrugada, das 0h às 6h. O domingo – dia em que muita gente volta de viagem para casa – foi o recordista de vítimas fatais com 11 óbitos. Sábados e sextas-feiras, são outros dois dias com índices expressivos: 8 e 7 mortes, respectivamente.
Ainda de acordo com o Infosiga, em 55% dos casos a vítima morreu na hora do acidente, enquanto em 45% das situações o óbito aconteceu no hospital. Das 53 pessoas que perderam a vida, 83% são homens e 17% mulheres, sendo 61% deles condutores, 27% pedestres; 12% passageiros. Os jovens são os que mais morrem nas rodovias da região. Entre janeiro e abril, mais de quatro dos óbitos envolveram pessoas que tinham menos de 18 anos até no máximo 29 anos.
INFRAÇÕES APLICADAS
Autuações aplicadas nas rodovias que cortam Campinas
Rodovias                 1º qmt (2018)     1º qmt (2019)     Variação
Dom Pedro I                    4.887                    5.874              20,20%
Santos Dumont                5.890                    8.779              49,05%
Francisco A. Proença        2.403                     3.744              55,81%
Anhanguera                    8.978                    11.334             26,24%
Zeferino Vaz                   2.636                      4.664             76,93%
Adhemar de Barros         4.179                      3.915              -6,32%
Bandeirantes                  5.538                      8.108              46,41%
Total                            34.511                   46.418             34,50%
Infração faz motociclista mudar a sua conduta
O professor de música, Márcio Silveira dos Santos Lima, de 39 anos, é um dos motoristas que foram multados este ano nas rodovias que cortam a cidade Campinas. Amante da alta velocidade, pegava sua moto - uma Harley Davidson, modelo Fxdr 114 - e acelerava quando havia brecha. A audácia do motorista campineiro, no entanto, lhe rendeu uma infração de trânsito em março na Rodovia Dom Pedro I, no sentido Jacareí, em Valinhos.
Márcio contou que estava 145km/h quando passou no radar. A velocidade máxima permitida no trecho é de 110/km. “Sei onde ficam todos os radares fixos e por isso acelerei nesse dia, em especial, e acabei sendo surpreendido por um radar móvel”, afirmou.
O professor explica, no entanto, que aprendeu a lição e que hoje anda dentro do limite de velocidade. “Mais do que os pontos, a multa acabou pesando bastante no bolso. Espero não ser multado nunca mais”, ressaltou.

Escrito por:

Henrique Hein