Publicado 09/06/2019 - 15h13 - Atualizado 09/06/2019 - 15h14

Por Alenita Ramirez

De acordo com o Detran-SP, o novo serviço de avaliação via site não terá caráter fiscalizatório ou de sanção

Cedoc/RAC

De acordo com o Detran-SP, o novo serviço de avaliação via site não terá caráter fiscalizatório ou de sanção

A avaliação das autoescolas de Campinas está abaixo da média estadual, segundo balanço feito pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP). A cidade, que tem 56 Centros de Formação de Condutores (CFCs) credenciados, tem 4,43, enquanto a média da avaliação estadual é de 4,48.
A pesquisa eletrônica começou no dia 10 de abril. Até o meio da semana foram contabilizada 336 avaliações, só para as unidades de Campinas. Em todo o estado ocorreram 9.334 análises. O Estado conta com 3,4 mil estabelecimentos ativos. Em Campinas, das 336 opiniões, 140 deram parecer abaixo da média.
De acordo com as normas do Detran-SP, a avaliação pode ser feita por candidatos à habilitação no Estado de São Paulo, desde a etapa teórica, passando pelas aulas práticas de direção, até o curso de reciclagem. O novo serviço está disponível no portal http://www.detran.sp.gov.br e tem como objetivo oferecer um diferencial para escolha dos cidadãos.
Podem fazer a pesquisa do Detran.SP os candidatos de todos os processos de habilitação, como a 1ª CNH, adição de categoria, mudança de categoria, reciclagem, entre outros. Segundo o órgão estadual, o novo serviço de avaliação não terá caráter fiscalizatório ou de sanção. “O objetivo é gerar informação para o cidadão fazer a melhor escolha por um CFC”, disse Jânio Loiola de Oliveira, diretor de Atendimento ao Cidadão do Detran.SP, através da assessoria de imprensa.
Após a emissão do certificado de conclusão do curso, o aluno recebe um convite online pelo site do Detran.SP ou então mensagem de celular para dar a sua avaliação. Os sete quesitos considerados são: preço, agenda, ensino, instalação, localização, transparência e atendimento.
O candidato só pode avaliar a autoescola que emitiu o certificado uma única vez, de acordo com a etapa. Ele terá até 12 meses após a emissão do documento para fazer isso no portal do Detran.SP, por meio do login e senha cadastrados.
Uma estudante de 20 anos, que não quis ser identificada, tirou a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) neste ano. A jovem disse que concluiu todo o processo em seis meses, mas afirma que o mais demorado foi marcar a primeira aula prática. Segundo ela, levou um mês para conseguir agendamento. “Se tivesse que dar uma nota para minha autoescola, seria 4. Fora isso, não tive problemas. Instrutores muitos bons e atenciosos”, disse.
Para quem busca uma autoescola, a plataforma serve também como referência para a escolha. Para visualizar a avaliação das autoescolas, o cidadão vai entrar no site do Detran-SP, acessar a área "Parceiros", localizada no final da página principal e, em seguida, clicar em "Pesquisa de CFCs credenciados". Daí é só digitar o nome da empresa. Também dá para fazer consultas por tipo (teórico ou prático) ou por município.
Além da avaliação dos usuários, o cidadão também pode encontrar no portal todas as informações sobre a autoescola, desde a quantidade de veículos para as aulas práticas de direção, a quantidade de salas de ensino, nome de diretores e instrutores de ensino.
Presidente acha iniciativa positiva
O presidente do Sindicato das Auto Moto Escolas e Centros de Formação de Condutores no Estado de São Paulo (Sindautoescola), Magnelson Carlos de Souza, considera legítima a iniciativa do Detran.SP em avaliar o serviço prestado pelas autoescolas.
Além disso, segundo ele, é importante que o candidato em processo de habilitação possa avaliar a autoescola que escolhe em quesitos como o atendimento, estrutura da empresa, transparência, além de outros itens que compõem o questionário. Souza defende que o mais importante é que o aluno possa ter uma avaliação prévia das empresas para que a partir das informações disponíveis possa escolher a melhor Autoescola.
Ele ressalta que o processo de formação de condutores é composto por dois fatores: as autoescolas e o poder público, neste caso o Detran-SP. “É imprescindível que ambas as partes estejam em harmonia para oferecer a melhor experiência e o melhor serviço. Inclusive, já propusemos ao Detran.SP estender essa avaliação às bancas examinadoras”, disse o sindicalista. Segundo ele, ainda é cedo para uma avaliação da performance das autoescolas levando em consideração as avaliações no site do Detran.SP. Porém, aquelas que tenham média superior a 4 estão dentro de um índice aceitável de atendimento ao cidadão.

Escrito por:

Alenita Ramirez