Publicado 08/06/2019 - 12h51 - Atualizado 08/06/2019 - 12h51

Por Da Agência Anhanguera

Apresentação de dança no ano passado: um dos pontos altos da festa

Divulgação

Apresentação de dança no ano passado: um dos pontos altos da festa

Mais de 15 mil pessoas são esperadas para a 15ª edição do Festival do Japão, que acontece hoje e amanhã, no Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas, situado na Rua Camargo Paes, nº 118, no Jardim Guanabara. A expectativa de público para 2019 foi feita com base nos números alcançados nos anos anteriores, explica Tadayoshi Hanada, coordenador do evento.
Em pauta, a celebração da chegada da Era Reiwa (harmonia plena) iniciada em 1º de maio com a entronização do novo imperador japonês, Naruhito, e também a comemoração pelos 111 anos da imigração japonesa no Brasil.
Toda a programação será gratuita e a abertura oficial, com sessão solene, ocorre amanhã, às 12h.
“Como já é tradição, o evento destacará diversos aspectos da cultura nipo-brasileira, com a participação de artistas e grupos artísticos de Campinas e região, bem como de São Paulo e do Japão”, afirma Hanada.
Durante os dois dias, os visitantes poderão desfrutar de muita música japonesa, brasileira e internacional, por meiode shows de artistas consagrados, como Angelaisa Toyota, Ricardo Nakase, Joe Hirata e Karen Ito, além de convidados especiais, como a cantora japonesa Mariko Nakahira - atração internacional desde as primeiras edições do evento.
Não faltarão ainda as apresentações dos campeões de karaokê e dos grupos de taikos (tambores), inclusive da região.
Os organizadores informaram ainda que a programação contará com danças folclóricas de diferentes regiões japonesas, com participação de grupos do Nipo, da Associação Okinawa Kenjin e outras entidades.
Um dos destaques é a presença do Grupo Represa, de São Paulo, que apresentará o Awa-Odori, uma dança muito alegre e colorida, originária dos festivais japoneses e que lembra o carnaval brasileiro.
Haverá também demonstrações de artes marciais tradicionais do Japão, como aikido, kendo, kenjutsu, judo e karatê.
Oficinas
Na área de exposições, o Festival do Japão vai priorizar as artes e os artesanatos. O público poderá apreciar a beleza da ikebana (arranjos florais), de sumi-ê (pintura em carvão) e bonsais (árvores em miniaturas), testar suas habilidades nas oficinas de origami (dobradura de papel) e aprender a escrever seu nome em shodô (caligrafia japonesa). Poderá ainda comprar produtos japoneses e artigos para presentes, além de conhecer as últimas novidades do mercado oriental.
O evento é uma oportunidade também para saborear, a preços acessíveis, diversos pratos da culinária japonesa, como yakisoba, sushi, sashimi, tempurá, guioza e yakitori. As culinárias brasileira e internacional também marcam presença para atender um público dos mais variados perfis. Além do Nipo, expõem na praça da alimentação as seguintes associações: Colônia Tozan, Pedra Branca, Macuco (Valinhos), Seicho-no-ie do Brasil (Regional Campinas), Igreja Budista Honpa Honganji, Tenrikyo do Brasil e Kodomokai.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera