Publicado 08/06/2019 - 10h53 - Atualizado 08/06/2019 - 10h53

Por Da Agência Anhanguera

Hortolândia confirma primeira morte por dengue

Divulgação

Hortolândia confirma primeira morte por dengue

Hortolândia confirmou nesta sexta-feira (08), a primeira morte por dengue na cidade desde 2015, quando quatro pessoas vieram a óbito em decorrência da doença. De acordo com informações da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do município, a vítima era um adolescente saudável de 15 anos, que faleceu no último dia 10.
A jovem morava na área de abrangência da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Nova Hortolândia, que atende 24 horas por dia. Em 7 de maio, a menina apresentou mal-estar e febre. Na oportunidade, procurou atendimento médico no local. Na data do óbito, o estado de saúde dela piorou e a paciente foi atendida no Hospital Municipal, com hipotermia intercalada com febre, manchas avermelhadas na pele, dor de cabeça, dor muscular, vômito e sonolência. O quadro evoluiu para queda na contagem de plaquetas, causando a morte. Em 2019, Hortolândia registra 439 casos positivos de dengue, incluindo o óbito confirmado. Há 1.431 notificações em investigação.
A região onde a adolescente vivia com a família recebeu mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue e outras doenças, no dia 6 de abril. A ação consiste na orientação casa a casa, realizada pela equipe da Unidade de Vigilância e Zoonoses (UVZ), órgão da Secretaria de Saúde, que indica aos moradores como eliminar criadouros do mosquito. Além disso, nesta data, foi promovida a Operação Cata Bagulho, pela Secretaria de Serviços Urbanos, momento em que objetos inservíveis foram recolhidos com apoio de caminhões. A Secretaria de Saúde informou, ainda, que a região do Jd. Nova Hortolândia recebeu nebulização com inseticida entre os dias 15 e 20 de abril, com objetivo de eliminar pernilongos adultos.
Evandro Alves Cardoso, veterinário da UVZ, afirma que apesar de todo o trabalho realizado pela Prefeitura, nesta região e em toda a cidade, estão sendo registrados muitos casos positivos da doença. A maneira mais fácil de evitar a dengue, segundo Cardoso, é eliminar os criadouros do mosquito. "Não adianta apenas usar repelente ou colocar tela nas janelas, se nos quintais existem criadouros. É preciso que todas as pessoas estejam atentas a qualquer objeto que possa acumular água nos quintais e dentro de casa. Não queremos mais óbitos por dengue. Só com a participação de todos vamos vencer este mosquito”, enfatizou.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera