Publicado 05/05/2019 - 10h34 - Atualizado 10/05/2019 - 16h12

Por Helio Paschoal/AAN

Região central de um dos Estados mais procurados por brasileiros esconde atrações variadas - e diferentes

Helio Paschoal/AAN

Região central de um dos Estados mais procurados por brasileiros esconde atrações variadas - e diferentes

Os brasileiros adoram a Flórida há décadas. Afinal, é ali que ficam as praias e as atrações de Miami e os sempre desejados parques temáticos da Disney e dos grandes estúdios de cinema. Mas, entre uma ponta e outra do Estado americano, há todo um mundo de outras opções, ainda pouco conhecidas pelos turistas tupiniquins - e que merecem uma esticada no programa de férias em família para serem desvendadas.
Trata-se da região chamada Central Flórida, encravada dentro do Condado de Polk (os condados são um tipo de região administrativa dos EUA que englobam um certo número de cidades - neste caso, mais de uma dezena delas, todas de tamanho pequeno para médio e todas bastante simpáticas).
Nessa área, as atrações se multiplicam - e surpreendem o visitante pela variedade: são tantas que é preciso uma bela pesquisa pela internet para conhecê-las e selecionar as que mais interessam a cada turista.
O Correio Popular foi convidado pelo Visit Central Florida, pelo Kennedy Space Center Visitor Complex e pelo Icon Park para conhecer alguns dos pontos mais bacanas espalhados por lá. A viagem durou cinco dias - nem de longe o suficiente para conhecer tudo, mas o bastante para dar uma ideia do número de atrações disponíveis.
É difícil classificar esta ou aquela atração como a melhor, já que isso depende principalmente do tipo de interesse do visitante. O que dá para dizer, no geral, é que todos os lugares visitados, sem exceção, são sensacionais.
E em todos eles, a simpatia do pessoal é notável: até quem não fala nada de inglês, ou fala muito pouco, vai conseguir se virar tranquilamente - a Flórida possui um número muito grande de imigrantes latinos que falam espanhol (praticamente a segunda língua da região), alguns que falam português (somos um dos maiores grupos de visitantes do Estado há muito tempo, a ponto de nos parques que visitamos sempre haver uma versão em português dos guias impressos e mapas) e quase todos conhecem o ‘portunhol’. Comunicar-se, realmente, não será um problema. Isso esclarecido, vamos conferir as atrações que visitamos.
O JORNALISTA VIAJOU A CONVITE DE NASA KENNEDY SPACE CENTER VISITOR COMPLEX, ICON PARK E VISIT CENTRAL FLORIDA.
KENNEDY SPACE CENTER VISITOR COMPLEX
Sim, é a Nasa. E sim, leva-se pelo menos um dia inteiro visitando um dos pontos que mais mexem com o coração dos americanos (e você vai acabar descobrindo que não é só com o deles). O local respira a história das conquistas espaciais feitas pelo país, desde seus primórdios até os dias atuais - e os planos para o futuro.
As atrações somam-se às dezenas. Algumas das mais bacanas são a Shuttle Launch Experience, onde você sente o mesmo que sentiam os astronautas ao decolar num ônibus espacial (as poltronas até se “deitam” como se fosse mesmo em uma nave, e todos batem os dentes com o tremor da decolagem); a Space Shuttle Atlantis, que não é uma réplica, mas a própria nave; o Centro Apollo/Saturn V, que entre outras coisas oferece um pequeno fragmento de rocha lunar que pode ser tocado pelos visitantes; o Mission Control, uma exibição sobre os bastidores do programa espacial que culminou com a chegada à Lua, e onde também é possível conferir a sala de controle original daquela histórica missão.
Não deixe de conhecer também o Heroes & Legends, onde está o U.S. Astronaut Hall of Fame, uma homenagem permanente aos homens e mulheres que fizeram a história americana no espaço. Por fim, reserve um tempo para fazer o tour de ônibus, que passa dentro da base da Força Aérea que fica no Cabo Canaveral. Passa-se bem ao lado da antiga plataforma de lançamento das primeiras missões tripuladas à órbita terrestre e depois à Lua e pelos gigantescos edifícios de montagem de naves e das plataformas móveis. E há muito mais ainda para ser visto por lá.
Detalhe: o Kennedy Space Center é operado em nome da Nasa, mas a agência espacial mesmo não coloca um centavo ali - o local é totalmente financiado pelos visitantes. E é bom se programar direitinho, porque eles chegam aos montes, todos os dias.
SAFARI WILDERNESS
OK, não é um safári com leões e elefantes - mas é um passeio bem bacana e interativo. O Safari Wilderness é uma das 10 melhores atrações do gênero nos EUA, e faz por merecer. Os animais ali vivem livres em uma área imensa, percorrida em um ônibus de laterais abertas, e são tão tranquilos que se aproximam o tempo todo dos visitantes. Dá vontade de descer do ônibus e ficar lá brincando com eles (o que, infelizmente, não é permitido). Logo no começo, um casal de avestruzes vem dar as boas-vindas. Curiosos, eles praticamente colocam as cabeças dentro do ônibus e caminham um bom trecho ao lado dele.
Dali pra frente, é uma sucessão de animais como lhamas, zebras, bois selvagens, búfalos africanos e mais uma dezena de espécies que podem ser observadas com toda tranquilidade em seu habitat. E quem tiver uma boa câmera, pode levar sem medo, porque vai conseguir belas fotos - tá, celular também vale, mas não vai ser a mesma coisa. Os passeios também podem ser feitos em camelos ou de caiaque (a propriedade é toda recortada por pequenos e tranquilos cursos de água). Cada uma dessas opções oferece um mix diferente de atrações. O pessoal é atencioso e simpático, pronto para responder a qualquer pergunta sobre o local ou os animais que vivem lá. E falando em simpatia, quem quiser também pode entrar na jaula dos lêmures e alimentá-los com as frutas que são fornecidas pelos guias. Acostumadíssimos com os humanos, os primatas interagem sem problemas nem sustos, pegando sem medo o alimento da mão dos visitantes. O mais difícil é se segurar para não fazer um carinho nos bichos (por mais habituados com pessoas que estejam, eles não respondem bem a toques, mesmo que seja um carinho). Não esqueça de levar repelente de insetos e um bom protetor solar.
NOTAS
Antes de marcar sua viagem, visite sempre os sites de cada local apresentado nessa matéria. Primeiro para conferir em detalhes os horários e a dispobilidade das atrações, e segundo para checar os preços (que também variam conforme a temporada).
A gastronomia é um ponto muito particular de cada um. Durante a viagem, fomos convidados a almoçar ou jantar em alguns dos melhores restaurantes das cidades por onde passamos, e deixo aqui algumas excelentes sugestões: Sizzling Grill, Steak and Seafood, em Lake Wales (www.sizzlinggrilllakewales.com); Harborside Restaurant, com uma vista espetacular em Winter Haven (www.harborsidefl.com); Blue Palmetto, o restaurante do Bok Tower Gardens; Smokehouse Grill, restaurante do Westgate River Ranch Resort; e Harry’s Seafood Bar and Grille, em Lakeland (www.hookedonharrys.com/locations/lakeland)
LEGOLAND FLORIDA RESORT
Não importa muito se seus filhos (ou você) são fãs dos bloquinhos de montar da Lego. O resultado vai ser o mesmo: muita diversão. A Legoland é um passeio obrigatório para quem tem crianças entre 2 e 12 anos e não curte muito aqueles brinquedos mais “violentos”. O parque tem diversas montanhas-russas, mas todas elas bem tranquilas de encarar, sem grandes quedas nem percursos que parecem que nunca mais acabam. Além disso, este é um dos maiores parques temáticos da Lego do mundo (são pouco menos de 100 campos de futebol de área), portanto é bom reservar pelo menos um dia para aproveitar as muitas dezenas de atrações e shows.
Por todos os lados, há figuras feitas com as peças Lego - e não são coisinhas simples: logo na entrada, há um enorme dinossauro (enorme mesmo) - mas ele é só uma das figuras espalhadas pelo espaço.
Uma das atrações mais bacanas está na recém-inaugurada expansão do parque, chamada Lego Movie World: o Masters of Flight, que oferece um verdadeiro voo pelo mundo Lego sem sair do lugar - um detalhe que você vai esquecer entre 2 e 5 segundos depois que a brincadeira começa e a sensação de estar realmente voando tomar conta. Não dá para estragar a surpresa, mas, se você estiver por lá, não deixe de conferir - é sensacional.
Outra atração muito bacana é a Miniland, uma exibição permanente e ao ar livre dos locais mais icônicos de praticamente todas as grandes cidades dos EUA - todas reproduzidas à perfeição com peças Lego, e com direito a diversos cenários animados, com veículos que andam, barcos que navegam e até uma banda marcial acionada por um botão.
Enfim, atração é o que não falta - até mesmo na hora da hospedagem: na própria Legoland há um hotel temático (são cinco andares, cada um com um tema diferente num total de 152 quartos, todos devidamente decorados conforme o tema do andar). Além dele, há ainda a Legoland Beach Retreat, que fica nas proximidades do parque e oferece 83 bangalôs com dois quartos (e claro, com uma construção que imita as peças Lego), além de serviços como restaurante e bufê de café da manhã)
BOK TOWER GARDENS
Quer tirar um dia só para relaxar, sem barulho nem correria? Então o destino é o Bok Tower Gardens, eleito como o melhor jardim da Flórida - e merecidamente. O local é uma atração histórica nacional com uma área equivalente a 400 campos de futebol, construído e doado como presente aos americanos pelo imigrante holandês Edward Bok, que fez uma enorme fortuna como editor de uma revista feminina no começo dos anos de 1900. O parque foi encomendado aos maiores paisagistas da época, e ficou pronto e foi doado aos EUA em 1929. Tudo nele foi pensado e executado com um único objetivo: o de oferecer “um lugar de beleza como nenhum outro”, nas palavras do próprio Bok.
Instalado num dos pontos mais altos da Flórida (o que não é muita coisa, já que o Estado tem um relevo notadamente baixo), o parque oferece belas paisagens da região - e outras, internas, de tirar o fôlego, com uma variedade enorme de flores e plantas raras que não são encontradas em nenhum outro local do planeta, tudo meticulosamente cuidado e em meio a lagos e cursos de água que compõem um cenário perfeito para descansar, ler um bom livro, fazer belas fotos ou simplesmente caminhar ou se sentar no mais absoluto sossego.
A atração principal, contudo, não é natural: é a Bok Tower, (também conhecida como a “torre cantora”), idealizada para abrigar um conjunto de 60 carrilhões que ele mandou fundir na Europa e que não apenas funcionam perfeitamente até hoje, como ainda são usados em verdadeiros concertos. A torre tem 62 metros de altura e foi construída em um estilo rústico, usando pedras típicas da Flórida (sem contar o seu portão de entrada dourado, uma atração que, por si só, merece uma visita). Bem em frente à torre está enterrado o corpo de Bok - uma homenagem mais do que justa a esse filantropo e defensor da paz.
Para as crianças, há uma grande área com brinquedos interativos (como um palco de teatro que fica à disposição de quem quiser brincar, instrumentos musicais e áreas de “exploração” - tudo muito tranquilo e bastante divertido.
ICON PARK
O ICON Park, na International Drive (ou I-Drive), é um destino que mistura entretenimento, diversão e um “lote” de mais de 40 restaurantes, bares, lojas e atrações bem no coração de Orlando. Dá para passar um dia bem bacana por ali, seja dando uma volta na roda-gigante (a “The Wheel”, de 122 metros de altura - a maior roda-gigante de observação panorâmica da costa Leste dos EUA) que oferece uma vista sensacional para ser desfrutada sem pressa: suas 30 cabines com ar condicionado, que podem levar até 15 pessoas por vez, oferecendo um passeio de cerca de 23 minutos até dar uma volta completa). Por ali também estão o Sea Life Orlando Aquarium, o museu de cera Madame Tussaud e o Skeleton, um museu de osteologia. Agora, se o seu gosto é mais para o radical, nada melhor do que encarar a Star Flyer, o carrossel mais alto do mundo, que leva os visitantes mais corajosos em cadeiras abertas para girar (e rápido) a uma altura de 137 metros.
FRANK LLOYD WRIGHT’S “CHILD OF THE SUN” COLLECTION
Provavelmente, se você não é arquiteto, nunca deve ter ouvido falar no nome de Frank Lloyd Wright. Não faz mal - mesmo quem não se interessa pelo assunto pode aproveitar o passeio em Lakeland, cidade que abriga o campus da faculdade Florida Southern, para conhecer o maior conjunto de obras do arquiteto em todo o mundo. Wright foi um dos mais famosos profissionais da área nos EUA, e é conhecido internacionalmente por causa de seus projetos de vanguarda - como a Unosian House, concebida por ele para ser a casa-padrão dos professores da universidade e que antecipa em muito as facilidades e a praticidade vistas nas moradias de hoje (o projeto original é de 1939) - sem contar o uso de materiais diferenciados na construção. No mesmo local da casa fica um pequeno museu, onde é possível encontrar guias que explicam o projeto em detalhes e que podem acompanhar o visitante a outras obras do arquiteto, espalhadas por todo o campus (incluindo o lago com chafariz, concebido para ser o maior domo aquátido do mundo, e uma das capelas da universidade, com um belíssimo interior).
Em Lakeland - a maior cidade do condado de Polk - não deixe de conhecer outros pontos, como o histórico Terrace Hotel, o Polk Museum or Art e o Hollis Garden e, claro, o Lake Mirror. Uma curiosidade extra: Lakeland é conhecida como “A cidade dos Cisnes” desde que a Rainha Elizabeth da Inglaterra doou um casal dessas aves ao município em 1957 - e elas passaram a ser o símbolo oficial da cidade.
WESTGATE RESORTS RIVER RANCH - RESORT & RODEO
A primeira reação quando se pisa no Westgate River Ranch é parar, olhar em volta e perguntar se ainda se está mesmo na Flórida, porque parece que fomos dormir lá e acordamos bem no meio do Texas...
O lugar foi todo pensado para manter vivo o espírito dos primeiros cowboys - só que com todo o conforto que se possa desejar. O rancho oferece diversos tipos de opção de hospedagem, de cabanas a “tendas indígenas” (mas só do lado de fora). Em comum, todas as acomodações vão do “confortável rústico” ao simplesmente luxuoso - o cliente escolhe a que mais lhe agradar.
O local também não tem o termo “resort” no seu nome à toa: estão ali todos os serviços possíveis para mimar ao máximo os hóspedes. E como também não é à toa que o emprendimento se chama “ranch”, há toda uma série de atrações típicas: passeios a cavalo, estande de tiro (com armas de fogo ou com um arco e flecha), rodeios (há uma arena própria onde eles acontecem todos os sábados - e não se trata de encenação: as competições são reais). Também dá para saborear um belo bourbon no “sallon” (por sinal, um espetáculo à parte) ao mesmo tempo em que se observa o pessoal aproveitando a grande pista de dança para mostrar seus dotes na country music.
Enfim, não dá para ficar muito tempo parado nessa imensa propriedade que equivale a mil campos de futebol. Ah, sim: só para ninguém esquecer que ali é mesmo a Flórida, há também passeios de airboat (aqueles barcos com hélices gigantescas na parte de trás, típicas de regiões pantanosas americanas), com direito a, eventualmente, dar de cara com algum alligator descansando ao Sol.

Escrito por:

Helio Paschoal/AAN