Publicado 17/05/2019 - 16h11 - Atualizado 17/05/2019 - 16h16

Por Estadão Conteúdo

No último domingo, Guardiola foi campeão inglês com o Manchester City

Glyn Kirk / AFP

No último domingo, Guardiola foi campeão inglês com o Manchester City

O técnico Pep Guardiola afirmou nesta sexta-feira que conversou com executivos do Manchester City e mantém a sua "confiança" no clube em meio a uma investigação da Uefa, motivada por supostas irregularidades financeiras, em um caso que poderá resultar até na exclusão dos atuais bicampeões ingleses da próxima edição da Liga dos Campeões da Europa.
"Eu sei exatamente o que aconteceu, eu sei exatamente o que eles (dirigentes do time) fizeram e confio muito neles", afirmou o treinador espanhol, em entrevista coletiva na véspera da decisão da Copa da Inglaterra, na qual a sua equipe enfrentará o Watford, às 13 horas (de Brasília) deste sábado, no estádio de Wembley, em Londres.
O City é investigado por suspeitas de ter infringido as regras do Fair Play Financeiro da Uefa. A entidade que rege o futebol europeu enviou o caso para um painel de juízes e o clube é acusado de quebrar as regras relativas ao seu faturamento, aos gastos com transferências de jogadores e aos salários.
A agências de notícias The Associated Press divulgou nesta semana a informação de que dirigentes da equipe inglesa não colaboraram totalmente com os investigadores da Uefa. Entretanto, Guardiola ressaltou nesta sexta-feira: "O Manchester City está aberto para expor todos os papéis, todos os documentos, tudo que eles (dirigentes) fizeram. Então, depois disso, eu não sou advogado, não sei o que acontece nos bastidores e nas reuniões que eles têm com os advogados de ambas as partes".
A Uefa confirmou a investigação contra o City na última quinta-feira e o investigador da entidade responsável por este caso será Yves Leterme, ex-primeiro-ministro da Bélgica. Outro integrante do painel de juízes é o português José Narciso da Cunha Rodrigues, que também faz parte da Corte Europeia de Justiça, sediada em Luxemburgo.
O painel de investigação de finanças dos clubes da Uefa abriu a investigação em março, levando em conta as informações publicadas pelo Football Leaks, iniciativa jornalística coletiva Documentos internos do City e e-mails trocados entre executivos do clube foram publicados por uma série de reportagens veiculadas pela revista alemã Der Spiegel.
De acordo com as reportagens, integrantes da diretoria do clube enganaram a Uefa por vários anos por ocultarem parte de suas receitas, que deveriam vir de acordos de patrocínio, mas que na realidade estariam vindo dos próprios proprietários do clube. As regras da Uefa limitam a injeção de dinheiro por parte dos donos
FINAL OFUSCADA - A investigação que atinge o City dominou a entrevista coletiva de Guardiola nesta sexta-feira e ofuscou o fato de que o clube buscará o título da Copa da Inglaterra neste sábado, depois de também já ter faturado a Copa da Liga Inglesa nesta temporada, além do Campeonato Inglês.
"Eu sei que nós conquistamos a Premier League, e nos últimos dois ou três dias as pessoas apenas falaram sobre isso (a investigação da Uefa)", lamentou Guardiola. "Somos inocentes até que se prove (o culpado), me desculpe. Eu disse muitas vezes que, se fizemos algo errado e a Uefa decidir que fizemos algo errado, OK, seremos banidos, seremos punidos, ou o que decidirem, mas nós somos inocentes agora. Eu sei que as pessoas (de times adversários) estão esperando para (o City) ser culpado", reforçou.
GRIEZMANN - Dias depois de o atacante Antoine Griezmann anunciar que deixará o Atlético de Madrid ao final desta temporada do futebol europeu, Guardiola também assegurou que o clube de Manchester não vai contratar o astro francês.
"O Barcelona (possível destino do jogador) pode ficar tranquilo, não estamos interessados nele porque não podemos contratá-lo", declarou o espanhol, que ainda negou que exista a possibilidade de ele substituir Massimiliano Allegri à frente
da Juventus, da qual o treinador italiano confirmou que sairá ao fim desta temporada.
"Quantas vezes tenho de dizê-los? Não vou ir a Turim. Estou feliz trabalham com este clube, com estas pessoas", destacou Guardiola.

Escrito por:

Estadão Conteúdo

×