Publicado 16/05/2019 - 11h08 - Atualizado 16/05/2019 - 11h08

Por Carlos Rodrigues

Ricardinho:

Letícia Martins/Guarani FC

Ricardinho: "Pude jogar com a camisa do Paraná por dois anos e sei o quanto são fortes na casa deles"

A sequência de partidas contra o Paraná e Criciúma é desafiadora para o Guarani não só por representar dois jogos consecutivos fora de casa contra times que tentam engrenar na competição. Depois de conseguir a primeira vitória na Série B do Brasileiro na última rodada, o Bugre vai ao Sul do país tentar superar o retrospecto ruim que tem como visitante na temporada e elevar as chances de chegar na pausa da Copa América entre os dez primeiros e mais próximo do pelotão de cima do campeonato.
Até o momento, em 2019, o aproveitamento do time longe do Brinco de Ouro é muito ruim (14,8%). Em nove partidas, o Guarani escapou da derrota apenas duas vezes. Primeiro quando bateu o São Paulo no Pacaembu e depois ao arrancar um empate no último minuto do Mirassol - os dois jogos válidos pelo Campeonato Paulista. Além disso, a equipe carrega uma sequência de apenas derrotas fora de casa nos últimos seis compromissos (contra Avenida, Santos, Ituano, Ponte Preta, Mirassol e Oeste).
Os bugrinos reconhecem que é necessário mudar um pouco a marca negativa, ainda mais se tratando de um torneio de regularidade, como é a Série B. "É importante conseguir os resultados fora de casa para depois não vir para o Brinco com a responsabilidade gigantesca de vencer de qualquer maneira para evitar pressão e crise. Quem pensa em lutar lá em cima, tem que pontuar fora de casa para quando voltar para cá criar um clima positivo", aponta o volante Ricardinho.
Na visão do capitão do Guarani, o time tem condições de fazer bons jogos contra Paraná e Criciúma, mas para isso é preciso ser ainda mais forte e competitivo. "Pude jogar com a camisa do Paraná por dois anos e sei o quanto são fortes na casa deles, mas vamos pensar em vencer e demonstrar evolução. Tivemos uma estreia satisfatória contra o Figueirense, uma atuação ruim com o Oeste e uma partida melhor diante do Vitória. Esperamos melhorar ainda mais", destaca o camisa 7. "Quem pensa grande tem que ser competitivo em casa e fora. Temos a oportunidade de dar uma boa resposta em relação a tabela, pontuação e desempenho".
Por conta da sequência de jogos, o técnico Vinícius Eutrópio priorizou o descanso do grupo e, ontem, os titulares não treinaram com bola pelo segundo dia seguido. Portanto, o treinador tem hoje e amanhã para trabalhar o time antes da viagem para Curitiba. Como conta com força máxima e não tem problemas por suspensão ou lesão, o comandante bugrino tem tudo para repetir a escalação que foi a campo no jogo contra o Vitória.

Escrito por:

Carlos Rodrigues