Publicado 13/05/2019 - 23h05 - Atualizado 13/05/2019 - 23h05

Por Carlos Rodrigues

O zagueiro Xandão, que falhou no gol do Vitória, comemora o terceiro do Guarani no Brinco de Ouro: equipe volta a campo no sábado, no Paraná

Leandro Ferreira/AAN

O zagueiro Xandão, que falhou no gol do Vitória, comemora o terceiro do Guarani no Brinco de Ouro: equipe volta a campo no sábado, no Paraná

Depois de 79 dias, o torcedor do Guarani pôde finalmente voltar a sorrir. Ontem, o Bugre acabou com um jejum de oito partidas ao bater o Vitória por 3 a 2, no Brinco de Ouro, em confronto válido pela 3ª rodada da Série B do Brasileiro. Depois de sair atrás no marcador, a equipe conseguiu a virada, ainda tomou um susto no fim, mas garantiu o primeiro resultado positivo no campeonato, que deixa o alviverde na 10ª posição, com 4 pontos. Agora, são dois compromissos seguidos fora de casa, o primeiro sábado, às 16h30, contra o Paraná.
Escalado por Vinícius Eutrópio, mas dirigido à beira do campo pelo auxiliar Evandro Guimarães, o Guarani demorou a engrenar. No primeiro tempo, até deu uma falsa impressão de superioridade quando começou melhor e assustou no primeiro minuto, em cabeçada de Ferreira defendida por Caíque. O volume, no entanto, diminuiu, e o time se valia apenas das incursões pelo lado direito.
As principais chegadas dos dois times apareceram de erros e foi assim que saíram os gols na etapa inicial. Aos 29', Giovanni cobrou tiro de meta curto para Xandão, o zagueiro vacilou, perdeu a bola para Felipe Garcia e a sobra ficou limpa para Neto Baiano conferir e abrir o placar para o time baiano.
Os visitantes, porém, retribuíram o presente cinco minutos depois. Após linda finta em Victor Ramos, Lenon fez cruzamento, a bola desviou e ia ficando fácil para Caíque, mas o goleiro do Vitória vacilou e Diego Cardoso, esperto, se antecipou para tocar para o fundo da rede, marcar o primeiro gol bugrino na Série B e deixar tudo igual.
No segundo tempo, o Guarani voltou para campo avassalador. Poderia ter virado com Ricardinho, aos 3', mas a pancada de fora da área parou em Caíque. Aos 7', não teve jeito. Inácio colocou a bola no meio das pernas de Matheus Rocha e cruzou. O rebote caiu limpo nos pés de Mateusinho. Coube ao meia chutar forte e ainda contar com um toque na trave para fazer 2 a 1.
O momento era bom e o Bugre ampliou logo depois. Após jogada que começou pelo lado direito e por pouco não concluída por Mateusinho, Éder Luis ajeitou e Arthur Rezende finalizou de fora da área. A bola resvalou no meio do caminho e morreu no ângulo esquerdo: 3 a 1.
O gol acalmou os ânimos do time e o Guarani passou a trabalhar a bola. Inácio teve chance em cobrança de falta, mas Caíque salvou, aos 37'. Sem alternativas, o Vitória se lançou à frente e tentou incomodar. De tanto insistir, conseguiu descontar aos 47' com o zagueiro Everton Sena, que recebeu cruzamento e cabeceou. O gol gerou um momento de apreensão, mas não passou de um susto para o torcedor bugrino, que teve, depois de quase três meses, a chance de voltar para casa comemorando uma vitória.

Escrito por:

Carlos Rodrigues