Publicado 08/05/2019 - 10h36 - Atualizado 08/05/2019 - 10h36

Por Carlos Rodrigues

Para não ser confundido com volante, reforço será chamado de Deivid Souza

Letícia Martins/Guarani FC

Para não ser confundido com volante, reforço será chamado de Deivid Souza

Sexta contratação do Guarani para a disputa da Série B, o atacante Deivid volta ao clube após três temporadas com objetivos muito claros. O primeiro deles é, com a equipe, conseguir sucesso semelhante ao que o Bugre teve em 2016, ano do acesso para a segunda divisão nacional. Além disso, o jogador tem a cobrança individual de marcar mais gols para poder contribuir com o time e superar os números apresentados na primeira passagem.
Com a experiência de quem já conhece com detalhes o Brinco de Ouro, o atleta não espera dificuldades de adaptação e chega preparado para enfrentar a pressão da torcida, insatisfeita com o início de ano de insucessos do clube. "O Deivid que saiu daqui com um vice-campeonato está voltando muito feliz e com o objetivo de ajudar a equipe e, passo a passo, por que não pensar em mais um acesso e em ser campeão?", disse ontem em sua apresentação oficial.
"Quem veste a camisa do Guarani sabe a grandeza que o clube tem. Já venho adaptado, mas aqui é pressão a todo momento e vamos trabalhar para passar por cima dessas dificuldades", acrescenta o atacante, que também carregará o sobrenome Souza para que não haja confusão com o xará volante.
Em 2016, Deivid fez parte do plantel que conseguiu o acesso na Série C, sob o comando de Marcelo Chamusca. Embora não fosse titular absoluto do time, esteve presente em 17 das 24 partidas da campanha que culminou no vice-campeonato, mas fez apenas um gol. Aliás, ele não tem tanta intimidade assim com as redes, já que sua melhor marca foi pelo Batatais, quando marcou quatro vezes em 20 partidas. Mesmo sem jogar como centroavante, o atacante não foge da responsabilidade.
"Eu sou atacante, tenho que fazer gols e sou cobrado por isso. Embora minha característica seja de jogar pelos lados e criar mais para o centroavante, eu tenho que me cobrar. Sou cobrado dentro de casa, pelos meus pais, minha esposa", revela. "Atacante vive de gols e comigo o pensamento não é diferente. Tenho que ajudar com gols, assistências e se dedicando na parte tática. Sabemos que o ano não está legal, mas vamos buscar conquistar os resultados positivos o mais rápido possível".
Ainda que venha treinando normalmente desde a semana passada e inclusive tenha marcado gol no jogo-treino de sábado contra o Itapirense, Deivid ainda não tem garantias de que ficará à disposição do técnico Vinícius Eutrópio para a partida contra o Vitória, na segunda-feira. O atacante aguarda a regularização da documentação para que possa ser inscrito e relacionado.

Escrito por:

Carlos Rodrigues