Publicado 02/05/2019 - 23h23 - Atualizado 02/05/2019 - 23h26

Por Paulo Santana

Matheus Vargas tenta se livrar de dupla marcação do Criciúma no Moisés Lucarelli

Leandro Ferreira/AAN

Matheus Vargas tenta se livrar de dupla marcação do Criciúma no Moisés Lucarelli

Com gols de Leo Santos, um contra e outro a favor, a partida entre Ponte Preta e Criciúma terminou empatada por 1 a 1, nesta quinta-feira (2) à noite, no Estádio Moisés Lucarelli, pela segunda rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O zagueiro, que deixou a Macaca no final do ano passado, fez para o clube de Campinas no primeiro tempo e deixou tudo igual aos 48' do segundo.
O técnico Jorginho surpreendeu ao fazer mudanças no sistema defensivo, que vinha sendo o ponto forte do time no Paulistão. Tirou Renan Fonseca, Diego Renan e Nathan para a entrada de Airton, Abner e André Castro, respectivamente. O time mostrou um pouco mais de força na zaga e velocidade na saída pelos lados.
O primeiro tempo começou quente com tentativas de ataque dos dois lados. A Macaca tentava pelas laterais e o Criciúma arriscava chutes de média distância. Aos 16', Vinícius ganhou um presente na saída de bola errada de Airton. Avançou com liberdade e tocou para Daniel Costa. Da entrada da área, o camisa 10 bateu firme e Ivan rebateu.
Aos 24’, o time catarinense chegou de novo quando Vinícius mandou chute rasteiro de fora da área. Ivan fez a defesa em dois tempos. Como o caminho era chutar de longe, aos 27', Lúcio Flávio arriscou e viu a bola passar raspando a trave.
Mas, na primeira descida bem organizada para o ataque, a Macaca abriu o placar.
Aos 31', Arnaldo recebeu na direita, fez passe na medida para Júlio César invadir a área e tentar o cruzamento. Na busca para salvar o perigo, o zagueiro Leo Santos, ex-Ponte, acabou jogando para o próprio gol na chegada por baixo. Gol contra: 1 a 0.
O segundo tempo começa tão corrido quanto foi o início da partida. A Ponte tomava a iniciativa, mas parava na boa armação defensiva do Tigre, que passou a usar o contragolpe como arma. Aos 13', Daniel Costa bateu escanteio na primeira trave, Vinicius apareceu livre e fez leve desviou de cabeça. Ivan salva o perigo.
Na única aparição no ataque, aos 28', Thalles tenta aproveitar o lançamento de Gerson Magrão, é derrubado pelo goleiro, mas já estava em posição de impedimento.
O jogo já estava caminhando para o final, quando a bola veio de um lance de escanteio batido pelo lado esquerdo. Leo Santos, que havia feito em favor da Ponte, apareceu por trás da zaga e bateu cruzado. Ivan aceitou e o placar ficou 1 a 1, aos 48'.
A partida terminou sem saída de bola e os pontepretanos ficaram lamentando o gol em uma jogada cantada pelo treinador nos treinamentos.
 

Escrito por:

Paulo Santana