Publicado 01/05/2019 - 20h13 - Atualizado 01/05/2019 - 20h13

Por Carlos Rodrigues

Diego Cardoso lamenta pênalti desperdiçado em Barueri: centroavante poderia ter mudado a história do jogo

Luciano Claudino/EC

Diego Cardoso lamenta pênalti desperdiçado em Barueri: centroavante poderia ter mudado a história do jogo

O Guarani teve uma tarde para esquecer nesta quarta-feira (1). Com direito a pênalti perdido e o técnico Vinícius Eutrópio expulso, o Bugre ampliou a sequência de resultados negativos ao perder para o Oeste por 2 a 0, na Arena Barueri, pela 2ª rodada da Série B do Brasileiro. Agora, são oito jogos sem vitória — o último triunfo foi em 23 de fevereiro. Com apenas um ponto, o time terá que amargar a má fase por mais um tempo, já que o próximo compromisso é apenas no dia 13, contra o Vitória, no Brinco de Ouro.
Vinícius Eutrópio mandou a campo a mesma equipe da estreia com a expectativa de ver evolução, mas isso não aconteceu, muito pelo contrário. Ainda assim, o Guarani poderia ter aberto o placar se o árbitro Elmo Resende Cunha tivesse marcado pênalti claro do goleiro Matheus Cavichioli em Diego Cardoso. No mais, o primeiro tempo do time foi pobre e o Oeste, sem forçar muito, criou chances. Aos 25', Bruno Lima furou feio, mas Roberto mandou por cima.
Na oportunidade seguinte, os donos da casa não desperdiçaram. Após cobrança de falta rápida, Roberto passou por Bruno Lima e fez o cruzamento. Mazinho dominou e ajeitou para Élvis chutar no canto direito alto de Giovanni e abrir o placar. O Bugre não demonstrou poder de reação e ainda escapou de tomar mais um antes do intervalo em cabeçada de Kanu, que passou perto.
Aos 7' do segundo tempo, aconteceu o momento mais inusitado do jogo. Depois de ter recebido cartão amarelo no primeiro tempo por reclamação, o técnico Vinícius Eutrópio não gostou de uma marcação de Elmo Resende Cunha e foi expulso — o uso de cartões para todos no banco faz parte das novas determinações na regra do jogo e treinador bugrino foi o primeiro a sofrer a sanção no Campeonato Brasileiro.
Mesmo sem seu comandante à beira do gramado, o Guarani tentou pressionar. Aos 11', Inácio arriscou de fora da área e deu trabalho ao goleiro.
Pênalti perdido
Cinco minutos depois veio a chance de ouro em pênalti cometido por Maracás em Felipe Amorim. Artilheiro do time na temporada, Diego Cardoso foi para a cobrança, mas bateu muito mal, à esquerda, e desperdiçou o empate.
O lance derrubou de vez o ânimo dos bugrinos e o Oeste aproveitou para ampliar o marcador, aos 29', em outra bela jogada coletiva. Élvis fez a inversão e Mazinho ajeitou para Bruno Paraíba. O atacante teve tempo para dominar e chutou forte no ângulo de Giovanni para anotar o segundo dos donos da casa.
 
Gritos de olé
O gol liquidou a fatura. Sob gritos de olé, o Oeste administrou o placar e restou ao Guarani tentar descontar o prejuízo, mas Matheus Cavichioli trabalhou bem ao espalmar a finalização de Anselmo Ramon. No final do jogo, gritos de 'time sem vergonha' por parte do torcedor bugrino, que não sabe o que é comemorar uma vitória há 68 dias.
FICHA TÉCNICA
OESTE 2
Matheus Cavichioli; Wallace Bonilha, Kanu, Maracás e Alyson; Lídio e Betinho; Roberto (Bruno Lopes - 21'/2º), Mazinho (Bruno Xavier - 35'/2º) e Élvis; Bruno Paraíba (Fábio - 31'/2º). Técnico: Renan Freitas.
GUARANI 0
Giovanni; Bruno Lima, Ferreira, Xandão e Inácio; Deivid e Ricardinho; Mateusinho (Renanzinho - 27'/2º), Arthur Rezende (Éder Luis - Int.) e Felipe Amorim; Diego Cardoso (Anselmo Ramon - 22'/2º) . Técnico: Vinícius Eutrópio.
Gols: Élvis aos 29' do 1º tempo e B. Paraíba aos 29' do 2º. Local: Arena Barueri. Renda: R$ 13.875. Público: 895. Juiz: Elmo R. Cunha. Amarelos: Kanu, Maracás, W. Bonilha e Lídio (O); Bruno Lima, Mateusinho e Diego Cardoso (G). Vermelho: V. Eutrópio (7' 2º)

Escrito por:

Carlos Rodrigues