Publicado 12/05/2019 - 19h56 - Atualizado 12/05/2019 - 19h56

Por Delma Medeiros

A partir da esquerda, Caio, Glauce, Sérgio, Nívea Maria, Tânia e Helcio

Divulgação

A partir da esquerda, Caio, Glauce, Sérgio, Nívea Maria, Tânia e Helcio

A montagem independente do espetáculo A Valsa recebeu um apoio de peso na tarde de ontem. A atriz global Nívea Maria, que está no elenco da novela A Dona do Pedaço, que estreia dia 20 de maio na Globo, arrumou uma brecha em sua agenda para vir a Campinas expressar sua solidariedade e apoio à produção do espetáculo. Irmã da também atriz Glauce Graieb, que está no elenco, Nívea já havia gravado um vídeo para divulgação nas redes sociais sobre o financiamento coletivo lançado pelo grupo, pela Catarse, para complementar os valores necessários à concretização do projeto, e resolveu ampliar sua participação vindo para uma coletiva sobre a produção.
A partir da esquerda, Caio, Glauce, Sérgio, Nívea Maria, Tânia e Helcio
“Desde que comecei minha carreira - e foi no teatro - tenho muito respeito pelas pessoas que lutam pela arte. Me sinto na obrigação de apoiar produções locais. Vivemos uma situação triste, em que os artistas lutam contra as dificuldades e falta de apoio para levantar um espetáculo. Já fiz teatro levando para cena objetos e roupas pessoais, mesmo já sendo uma atriz conhecida”, contou. “Talvez não consiga vir para a estreia, mas quero ajudar esse projeto, sentir essa energia.”
O autor do texto, Sérgio Vergílio, citou que decidiu por no papel uma história que o abalou no passado, um drama vivido por um senhor de meia idade e um jovem. “Me incomodou muito a reação perversa e cruel das pessoas da cidade sobre o acontecido e nunca esqueci. Depois de muitos anos resolvi escrever a peça como uma forma de catarse”, disse Vergílio que, para preservar os envolvidos, não revela a cidade e nem a época. “Mas, além desta, inclui outras histórias: sobre solidão, preconceito, dificuldade de recolocação no mercado de trabalho após certa idade, as relações amorosas, questões de gênero na terceira idade. Assim surgiu A Valsa”, contou.
O ator Helcio Henriquez dirige o espetáculo, que traz no elenco, além de Glauce Graieb e Sérgio Vergílio, os atores Caio Guimarães e Tânia Garcia. Vergílio conheceu Glauce e Caio durante as filmagens do longa Sophia, no final do ano passado. Já com Tânia e Henriquez, a amizade vem de longa data. Juntou-se à equipe o cineasta Flávio Carnielli, em sua primeira incursão no teatro, como assistente de direção. Segundo Henriquez, “de uma maneira bem humorada, a peça trata da complexidade das relações humanas.”
“É importante contar histórias humanas no teatro. Estou com 72 anos e vejo que é cada vez mais difícil encontrar bons personagens nessa faixa. Esta peça vai mostrar a experiência de vida de pessoas reais. Todos com mais de 40 anos têm histórias para contar, e o teatro é o veículo mais democrático para isso. Esta é a função do teatro, mostrar histórias que façam o público refletir depois”, disse Nívea, destacando que é importante contracenar com atores de outras gerações. “Na novela, por exemplo, atuo com crianças, jovens, mais velhos, veteranos como Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg. Essa troca entre gerações é fundamental, porque não paramos nunca de aprender. Cada trabalho é um novo desafio”, colocou.
Glauce, que retorna aos palcos depois de longo tempo, disse que está também há alguns anos fora da TV. “O mercado de trabalho está escasso para os mais velhos. Há mercado para crianças, jovens, atores de meia idade, mas pouco para terceira idade. Mas, é preciso lutarmos pelo que queremos”, afirmou, explicando que esta é sua segunda atuação em uma produção independente – Sophia e agora A Valsa.
“Fazer arte no Brasil é um desafio e uma aventura, mas nem por isso vamos desistir de promovê-la. Por isso, a alternativa de tentar apoio via financiamento coletivo”, explicou Vergílio.
Sobre a peça
A amizade de uma proprietária de bar e uma antiga cliente é o ambiente para relatar o drama de Roberto, um senhor de meia idade, e de Gabriel, um jovem de 25 anos. As relações dos quatro personagens se misturam ao longo da ação, criando um clima de humor, mistério, segredos e sedução. As revelações dos sentimentos acontecem quando Roberto (Vergílio) e Gabriel (Magalhães) dançam uma valsa no bar de Mariana (Glauce), sob o olhar atento de Lara (Tânia).
A estreia está marcada para o dia 22 de junho, no teatro anexo a Câmara Municipal de Valinhos (Rua Ângelo Antônio Schiavinato, 59). “Apesar de muitas tentativas, não conseguimos viabilizar um teatro em Campinas. A cidade está sem espaço para produções locais. Será uma apresentação única em Valinhos, mas estamos em tratativas com várias outras cidade, inclusive São Paulo, mas como não está fechado, prefiro não divulgar”, informou Vergílio.
Dados do orçamento, cotas de patrocínio, contrapartida e outros detalhes do financiamento coletivo podem ser conferidos no link https://www.catarse.me/Peca_teatral_A_Valsa. Os interessados podem contribuir com qualquer valor, mas a cada R$ 25,00 tem direito a um ingresso do espetáculo.

Escrito por:

Delma Medeiros