Publicado 10/05/2019 - 14h26 - Atualizado 10/05/2019 - 14h27

Por Delma Medeiros

Nathalia Timberg na pele e cores de Iris Apfel: Peça é um elogio à liberdade de ser e se expressar na vida

Rodrigo Lopes/Divulgação

Nathalia Timberg na pele e cores de Iris Apfel: Peça é um elogio à liberdade de ser e se expressar na vida

O lema da novaiorquina Iris Apfel “more is more, less is bore” (mais é mais, menos é chato), faz uma brincadeira com o velho “menos é mais”. Aos 97 anos, Iris é empresária, designer de interiores e uma das maiores referências mundiais na arte pop e no mundo fashion, usando e abusando de várias peças de roupas, acessórios exuberantes e óculos gigantes. É sobre essa mulher tão singular que fala o espetáculo Através da Iris, solo de Nathalia Timberg com texto inédito de Cacau Hygino e direção de Maria Maya. A peça abriu no ano passado as comemorações pelos 90 anos de Nathalia, que se completam em 2019, com a atriz em plena atividade artística. A direção de produção é de Bruna Dornellas e Wesley Telles da WB Produções.
Na peça, Nathalia está em cena como Iris Apfel dando uma entrevista. Ela abre sua casa e divide, com uma suposta equipe jornalística, suas histórias e opiniões sobre os mais variados assuntos, sem papas na língua.
“A ideia do espetáculo veio do autor Cacau Hygino, que descobriu esta figura tão emblemática na internet e resolveu escrever sobre ela. Quando o texto veio até mim, comecei a entender melhor sobre ela, sobre o que representa, e a partir daí aceitei o convite”, conta Nathalia, que concedeu entrevista via e-mail à reportagem do Caderno C.
Através das ideias arrojadas e do humor ácido de Iris Apfel, a peça é um elogio à liberdade de ser e de se expressar, em qualquer tempo da vida. Para Nathalia, interpretar essa mulher icônica é totalmente natural. “Mas há um detalhe muito importante: eu e ela somos completamente opostas. Ela carrega em si uma porção de acessórios em cima de várias roupas, escolhidas a seu gosto natural, que considero de bom senso, até mesmo as mais extravagantes. Já eu, sou totalmente low profile, nunca fui ligada a nada disso, sempre tive minha própria maneira de vestir. Nunca segui tendências, sempre fui mais discreta e visto o que me agrada.”
Ela, no entanto, admite que encarnar Iris Apfel está sendo maravilhoso. “Apesar de sermos opostas, eu procurei entender o olhar dela, a forma como ela vê o mundo, e a partir daí pude entender como é forte sua ousadia e determinação. Prestes a completar 98 anos, ela conduz seu próprio negócio, trabalha e continua ativa - nisto somos parecidas.”
A diretora Maria Maya, em parceria com o autor Cacau Hygino, concebeu o espetáculo como um documentário cênico. Os depoimentos da atriz no palco se misturam às suas aparições em vídeos projetados no cenário. As ações presenciais dialogam com as ações virtuais, numa interação em tempo real. O cenário de Ronald Teixeira é uma grande caixa vazada por janelões, por onde vemos o interior da casa de Iris, com sua exuberância e barroquismo.
Nathalia destaca ainda o trabalho da diretora e dos produtores. “Não posso deixar de falar da minha diretora, Maria Maya. Ela deu uma linguagem cênica tão fundamental, totalmente moderna, forte e inteligente. Fez um lindo trabalho ao qual aprecio toda vez que entro em cena. E aos meus produtores, Bruna Dornellas e Wesley Telles, que com tanto esforço e dedicação conseguiram levantar esse projeto grande e tão precioso para mim. É uma alegria imensa vivenciar tudo isso.”
O espetáculo fez duas temporadas no eixo Rio-SP. De outubro a dezembro de 2018 no Rio de Janeiro e de janeiro a março deste ano em São Paulo antes de começar turnê.
AGENDE-SE
O quê: Através da Iris
Quando: Domingo (12), às 17h e 19h
Onde: Teatro Iguatemi Campinas (Avenida Iguatemi, nº 777, Vila Brandina, fone: 3294-3166)
Quanto: R$ 110,00 (à venda na bilheteria de segunda a sábado, das 10h às 22; domingo, das 12h às 20h, ou no site http://www.ingressorapido.com.br)

Escrito por:

Delma Medeiros