Publicado 14/05/2019 - 10h45 - Atualizado 14/05/2019 - 16h40

Por Da Agência Anhanguera

Plantio de arvore no Instituto Federal, no Satélite Íris

Denny Cesare/AAN

Plantio de arvore no Instituto Federal, no Satélite Íris

Parte dos 1.264 alunos matriculados atualmente no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) do Campus Campinas, que desde 2013 ocupa um espaço cedido dentro do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), nos Amarais, deve ser transferidos para a nova unidade da instituição no primeiro semestre de 2020. A previsão é de Ederval Oliveira Castro, diretor geral da instituição no município.
Plantio de arvore no Instituto Federal, no Satélite Íris
Inicialmente, devem ser alocados os estudantes dos cursos de pós-graduação e educação, cursos técnicos concomitantes, técnicos de nível médio e licenciaturas. A construção tem capacidade, segundo Castro, para receber cerca de 1,4 mil estudantes. O novo prédio está instalado em uma área de 7 mil metros quadrados, na Rua Heitor Lacerda Guedes, no bairro Cidade Satélite Íris, no distrito do Campo Grande. Ao todo, são 10 salas de aulas e 17 laboratórios. Foram investidos R$ 16,4 milhões no empreendimento.
Plantio de arvore no Instituto Federal, no Satélite Íris
Em novembro de 2016, o Correio Popular mostrou que as obras estavam sendo retomadas, depois de seis anos de abandono. A promessa, na época, era finalizar a construção no primeiro semestre de 2018. A infraestrutura, entretanto, foi oficialmente concluída no último dia 2, pela Construtora Ubiratan. Uma entrega provisória havia sido realizada no dia 21 de fevereiro de 2019, quando foram apontadas necessidades de adequações da infraestrutura e a empresa utilizou o prazo de até 90 dias para conclusão dos trabalhos.
Na manhã do último sábado, em torno de 50 pessoas realizaram um ato para dar boas-vindas ao novo equipamento público de Campinas. Cerca de 30 árvores, em sua maioria de espécies pioneiras, mais rústicas, tolerantes ao sol pleno, de pequeno a médio porte, crescimento rápido e menos exigentes, foram plantadas no local. "A ação também simboliza a defesa ao meio ambiente e serve como preparo para o uso das instalações", disse Castro.
Plantio de arvore no Instituto Federal, no Satélite Íris
Presente no evento, André von Zuben, secretário de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo de Campinas, analisou que a infraestrutura do bairro, onde o IFSP de Campinas vai passar a operar, é boa. Porém, de acordo com o secretário, assim que o instituto estiver funcionando plenamente, algumas necessidades irão surgir naturalmente. Por exemplo, estacionamentos e lanchonetes no entorno. "A Prefeitura está atenta. Contudo, iremos depender do interesse do empresariado, o que deve ocorrer espontaneamente", afirmou, ressaltando que a Administração Municipal fará a sua parte para dar suporte aos jovens que forem estudar no novo campus.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera