Publicado 14/05/2019 - 07h44 - Atualizado 14/05/2019 - 07h44

Por Alenita Ramirez

As consultas eletivas no posto do Jardim Ipaussurama estão suspensas até o conserto da rede elétrica

Matheus Pereira/Especial para a AAN

As consultas eletivas no posto do Jardim Ipaussurama estão suspensas até o conserto da rede elétrica

Mais uma vez o Centro de Saúde do Jardim Ipaussurama, em Campinas, foi alvo da bandidagem. Na madrugada de domingo, ladrões invadiram o prédio e tentaram furtar a fiação da unidade. A chegada do vigilante impediu a ação dos bandidos, mas o estrago já estava feito. Toda a fiação do prédio foi arrancada e, com isso, ao menos 1.480 vacinas tiveram que ser recolhidas para análise. Além disso, o prédio ficou à escuras e funcionou parcialmente ontem. De acordo com conselheiros de saúde, só este ano o centro já foi invadido três vezes.
Segundo conselheiros de saúde local e distrital, os bandidos cortaram o arame que fica sobre o portão para entrar na unidade, subiram no telhado e acessaram o alçapão. “Havia um bandido no telhado e outros dois davam cobertura na rua. O que entrou no forro, cortou a fiação e foi puxando tudo”, contou uma conselheira, cujo nome foi preservado.
A ação teria acontecido pouco antes das 6h da madrugada. O vigilante, que trabalha desarmado, iniciaria o turno às 6h30. Ao avistarem o funcionário, os criminosos fugiram, deixando toda a fiação, já arrancada, no local.
A Guarda Municipal (GM) foi acionada, mas quando chegou os bandidos já tinham fugido. Há suspeita de que os ladrões façam parte de um grupo de moradores em situação de rua que está acampado há vários dias em uma área verde ao lado do posto de saúde. Além disso, também teria outro grupo de moradores em situação de rua vivendo em uma casa abandonada nas proximidades. “Já são três furtos. No primeiro levaram computadores. No segundo alimentação. É necessário que a GM fique aqui, pois à noite não fica ninguém”, disse um conselheiro, cujo nome foi preservado.
Com o furto, foram suspensas as consultas agendadas e a coleta de sangue. Todas serão reagendadas. Segundo os conselheiros, foi mantido apenas o atendimento de gestantes e de pessoas que foram diagnosticadas com dengue.
Outro lado
Por nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que, desde as primeiras horas de ontem, uma equipe de manutenção foi no Centro de Saúde para refazer a fiação e que a farmácia ficou aberta. “Os pacientes que chegam à unidade com alguma queixa pontual são acolhidos, avaliados e, conforme a gravidade, são encaminhados ao Pronto Atendimento do Campo Grande”, frisou.
O CS realiza cerca de 400 atendimentos por dia. Consultas eletivas estão suspensas. Não há informação de quando o atendimento voltará ao normal. “A comunidade será informada quando o CS retomar o atendimento normal. A Guarda Municipal (GM) intensificará as rondas no local, principalmente nos horários de abertura e fechamento da unidade e aos finais de semana”, informou.
A sede oficial do CS Ipaussurama, na Avenida Márcio Egídio de Souza Aranha, 351, está sendo reformada. Durante as obras, a unidade foi transferida para o antigo CS Perseu Leite de Barros. A reforma será entregue em julho e contempla medidas de reforço na segurança nos acessos à unidade e modernização da iluminação, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.
Sobre os moradores em situação de rua, a Prefeitura informou que enviará uma equipe do SOS Rua ao local para verificar a situação.

Escrito por:

Alenita Ramirez