Publicado 12/05/2019 - 17h34 - Atualizado 12/05/2019 - 17h34

Por Da Agência Anhanguera

O MPT, em parceria com a Prefeitura de Campinas e o CEREST, lançará nesta segunda-feira (13), a campanha publicitária

Divulgação

O MPT, em parceria com a Prefeitura de Campinas e o CEREST, lançará nesta segunda-feira (13), a campanha publicitária "A Dor Pode Te Marcar"

O Ministério Público do Trabalho, em parceria com a Prefeitura Municipal de Campinas e o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Campinas (CEREST), lançará nesta segunda-feira (13), a campanha publicitária "A Dor Pode Te Marcar". O objetivo é conscientizar a sociedade da importância da prevenção de doenças ocupacionais e transtornos mentais decorrentes do trabalho.
Além do trabalho de promoção e divulgação do tema à população, os realizadores da iniciativa darão início, em Campinas, a um projeto cuja finalidade é priorizar a criação de políticas públicas para gestão de saúde do trabalho no município. Para isso, a campanha compreenderá, dentre outras medidas, a capacitação dos agentes municipais de saúde, a estruturação do setor responsável pelo atendimento de trabalhadores adoecidos na cidade (CEREST) e a normatização sobre o assunto.
ACIDENTÔMETRO DO TRABALHO
Uma das principais ferramentas de divulgação da campanha será um painel eletrônico de LED, de 5 metros de largura por 2 metros de altura, instalado em um prédio público localizado na Avenida Francisco Glicério com Rua Barreto Leme, no Centro. O painel mostrará para a população, em tempo real, os números de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais no Brasil, incluindo, além das ocorrências registradas, os dias de trabalho perdidos com afastamentos previdenciários, entre outros.
Além do Acidentômetro do Trabalho, a campanha, que usa a tatuagem como analogia das doenças ocupacionais e transtornos mentais, também será veiculada em rádios, TVs, jornais, outdoors, etc e um hotsite com informações acerca do tema (http://www.adorpodetemarcar.com.br). A campanha foi viabilizada com verba de um acordo judicial firmado entre o MPT e uma empresa da região.
ESTATÍSTICAS
As Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) são as doenças que mais afetam os trabalhadores brasileiros. A constatação é do estudo Saúde Brasil 2018, do Ministério da Saúde. Utilizando dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), o levantamento aponta que, entre os anos de 2007 e 2016, 67.599 casos de LER/Dort foram notificados à pasta. Neste período, o total de registros cresceu 184%, passando de 3.212 casos, em 2007, para 9.122 em 2016. Tanto o volume quanto o aumento nos casos nesse período sinalizam alerta em relação à saúde dos trabalhadores.
Segundo dados do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho do MPT, foram registrados no país mais de 4,7 milhões de acidentes laborais e mais de 580 mil afastamentos por doenças ocupacionais desde 2012, o que representou um gasto previdenciário superior a R$ 82 bilhões e mais de 360 milhões de dias de trabalho perdidos com os afastamentos. No período de 2012 a 2018, na cidade de Campinas, houve o registro de 7.960 auxílios-doença, com impacto previdenciário no importe de R$ 72,32 milhões, com a perda de 1.138 dias de trabalho.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera