Publicado 11/05/2019 - 12h16 - Atualizado 11/05/2019 - 12h16

Por Da Agência Anhanguera

Fachada da Santa Casa de Vinhedo: irregularidades somam R$ 5,8 milhões

Prefeitura/Divulgação

Fachada da Santa Casa de Vinhedo: irregularidades somam R$ 5,8 milhões

Após denúncia do Ministério Público Federal, a Justiça Federal instaurou ação penal contra cinco ex-gestores da Santa Casa de Vinhedo por irregularidades na administração financeira da unidade entre 2003 a 2009. Entre os réus estão o atual secretário de Educação do município, Gilberto Lorenzon, e o ex-secretário de Governo, José Pedro Cahum. Ambos responderão por apropriação indébita previdenciária, uma vez que deixaram de repassar à Previdência valores referentes à contribuição ao INSS abatidos dos salários de funcionários do hospital.
Cahum foi provedor da Santa Casa entre 2001 e 2004, mesmo período em que Lorenzon atuou como interventor do hospital. Também são réus o ex-interventor João Marcos Gomes e os ex-provedores Maria Cristina Medeiros Zilletti e Francisco Moreira Domingos, este último ocupou o cargo entre 2007 e 2010 e foi responsável pela maior parte (cerca de R$ 4 milhões) dos prejuízos apurados.
Ao todo, as irregularidades somam R$ 5,8 milhões, referentes não só a apropriação indébita, mas também a sonegação de contribuições previdenciárias e de impostos. O valor atualizado, somado às multas aplicadas, alcança R$ 10,7 milhões. A reportagem do Correio Popular tentou contato com Gilberto Lorenzon, mas não obteve êxito.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera