Publicado 10/05/2019 - 07h34 - Atualizado 10/05/2019 - 07h34

Por Da Agência Anhanguera

Conclusão de inquérito deve ser prorrogada

Divulgação

Conclusão de inquérito deve ser prorrogada

A Polícia Civil solicitou pela segunda vez a prorrogação do prazo para conclusão do inquérito que investiga o bispo dom Vilson Dias de Oliveira, da Diocese de Limeira, acusado de apropriação indébita, extorsão e acobertar crimes de assédio sexual que supostamente foram cometidos pelo padre Pedro Leandro Ricardo, outro alvo das apurações, ex-reitor da Basílica Santuário Santo Antônio de Pádua, em Americana.
A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou, em nota, que o pedido já foi feito a Justiça com a justificativa de que novas diligências precisam ser realizadas. "Mais informações não poderão ser divulgadas pois o caso corre em segredo de Justiça", encerra o texto.
O Ministério Público Estadual (MP-SP) e a Segunda Vara Criminal de Americana irão decidir se cabe ou não prorrogação e por quanto tempo. O inquérito foi instaurado em 31 de janeiro deste ano. Segundo o Código de Processo Penal (CPP), a Justiça precisa permitir que as averiguações continuem, quando a investigação ultrapassa o período de 30 adias.
Denúncias apontam que dom Vilson Dias de Oliveira pediu cerca de R$ 50 mil para uso particular. Padre Pedro Leandro Ricardo, por sua vez, é acusado de ter abusado sexualmente de quatro ex-coroinhas, entre 2002 e 2003, período em que as vítimas ainda eram menores de idade. De acordo com os relatos, o religioso ofertava presentes como contrapartida pelo silêncio dos então adolescentes.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera