Publicado 09/05/2019 - 09h39 - Atualizado 09/05/2019 - 09h39

Por Daniel de Camargo

Seis cidades da RMC recebem R$ 1,6 milhão

Divulgação

Seis cidades da RMC recebem R$ 1,6 milhão

Seis cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) receberão pouco mais de R$ 1,6 milhão do Governo de São Paulo para pavimentação, recapeamento e obras de infraestrutura. O investimento foi autorizado ontem pelo governador João Doria (PSDB). Ao todo, serão disponibilizados R$ 30 milhões que beneficiarão 167 municípios com o empenho de convênios de até R$ 200 mil.
Com sete convênios pré-aprovados, Monte Mor receberá R$ 725 mil, quase metade de toda a verba destinada à RMC. Artur Nogueira ganhará R$ 305 mil referentes a dois acordos, enquanto Holambra e Hortolândia irão obter R$ 150 mil cada relativos a um acordo por cidade. Também com um convênio cada, Sumaré e Valinhos captarão R$ 160 mil e cerca de R$ 150 mil, respectivamente.
Para que os recursos sejam liberados pela Secretaria de Desenvolvimento Regional é necessário que a empresa responsável pela obra inicie os trabalhos, que o Governo do Estado faça a medição e o município favorecido preste contas. Após a aprovação, o pagamento é realizado, em média, 15 dias depois destas etapas cumpridas.
Os convênios estavam parados desde o decreto nº 63.640, de agosto de 2018, quando a gestão anterior determinou o cancelamento de quitação de restos a pagar anteriores ao ano passado. No final de 2018, a antiga administração anunciou outra parte destas parcerias, mas também sem previsão de recursos no orçamento.
O objetivo inicial da liberação de verbas é atender cidades menores. Da lista de 167 municípios beneficiados, apenas 11 possuem mais de 200 mil habitantes. Doria enfatizou que a ação cumpre sua promessa de um governo municipalista. O governador afirmou que todos os pleitos municipais serão recebidos e analisados pelo Palácio dos Bandeirantes, independentemente de filiação partidária de cada prefeito. "Queremos integrar todas as prefeituras. Não tem partidarismo, não tem ideologia no nosso governo. Aqui, todos estão trabalhando por todos", encerrou Doria.
Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional, comentou que estes recursos não estavam inscritos em restos a pagar do orçamento da pasta. "Seriam obras que não aconteceriam e, graças à austera contenção de gastos e otimização de recursos nos primeiros meses desta gestão, os resultados já podem beneficiar a população", explicou.

Escrito por:

Daniel de Camargo