Publicado 05/05/2019 - 17h01 - Atualizado 06/05/2019 - 12h37

Por Henrique Hein/AAN

Hospital Municipal Doutor Mário Gatti vem sofrendo com a superlotação

Divulgação

Hospital Municipal Doutor Mário Gatti vem sofrendo com a superlotação

Um bebê de seis meses que não conseguiu transferência para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Municipal Doutor Mário Gatti, em Campinas, morreu no começo da tarde deste domingo.
A criança estava entubada no Pronto-Socorro deste o último sábado, porque não há vagas em leitos de UTI no hospital, devido a superlotação do espaço. Outras três crianças também estão internadas no mesmo local que funciona de forma improvisada.
A notificação da morte foi feita pela Secretaria de Saúde. Segundo a Prefeitura, a criança apresentava graves complicações respiratórias. “As equipes de saúde desenvolveram todos os esforços para evitar o ocorrido", informou em nota.
O óbito acende um alerta na cidade, já que a superlotação da UTI pediátrica do Mário Gatti começou menos de 24h depois que o Hospital PUC-Campinas anunciou a suspensão temporária dos atendimento aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) nos prontos-socorros adulto e infantil.
A Prefeitura também emitiu um comunicado sobre a falta de vagas. Leia a íntegra da nota:
"Diante da grande demanda vivida nos últimos dias, a Secretaria Municipal de Saúde de Campinas e a Rede Mário Gatti têm feito todo o possível para atender a todos que buscam os serviços de saúde, com as unidades de pronto-socorro e pronto atendimento sempre de portas abertas. Durante esse período, todos estão recebendo toda a assistência médica necessária.  
A Secretaria Municipal de Saúde está monitorando a ocupação dos leitos de urgência e emergência na cidade e fazendo todos os esforços para transferir as crianças hospitalizadas para leitos de UTI pediátrica, com indicação para essa conduta. 
Importante ressaltar que o sistema de Urgência e Emergência exige responsabilidade compartilhada e as instâncias municipal e estadual estão envolvidas na organização do sistema, de forma a garantir assistência a todos os casos."

Escrito por:

Henrique Hein/AAN