Publicado 03/05/2019 - 07h50 - Atualizado 03/05/2019 - 07h50

Por Renato Piovesan

Americana tem mais uma morte suspeita por dengue

Divulgação

Americana tem mais uma morte suspeita por dengue

Mais uma morte por suspeita de dengue na Região Metropolitana de Campinas (RMC) foi confirmada ontem. A Prefeitura de Americana informou que um homem de 79 anos diagnosticado com dengue morreu por febre hemorrágica. Esta é a terceira morte com suspeita da doença este ano na cidade. Segundo a Secretaria de Saúde de Americana, o paciente G.A.O., morador do bairro Santa Maria, foi atendido pelo Hospital da Unimed no dia 1º de maio de 2019, e foi a óbito no mesmo dia, não ficando internado. 
Apesar de a vítima ter sido diagnosticada com dengue anteriormente, a Prefeitura adota cautela antes de assegurar que a morte ocorreu pela doença, e não por possíveis outros fatores. Por isso, a confirmação oficial só ocorrerá após a divulgação do resultado de todos os exames. Assim como diversas cidades do Estado de São Paulo e da RMC, Americana vive uma epidemia de dengue em 2019. Até a última segunda-feira, eram 1.251 casos confirmados da doença e outros 491 em investigação — dois casos evoluíram para óbito: um homem de 69 anos, morador do São Domingos, e outro de 43 anos que vivia no bairro Cariobinha.
Campinas
Em Campinas, o número de casos confirmados de dengue subiu 45,1% em apenas sete dias. Entre 22 e 29 de abril, 2.478 novos registros foram confirmados, fazendo com que a cidade saltasse de 5.493 casos para as atuais 7.971 pessoas infectadas. Trata-se de um número que supera todas as expectativas da Secretaria de Saúde. No final de março, o secretário da Pasta, Carmino de Souza, havia dito, em coletiva de imprensa, que a estimativa era de 3 a 5 mil pessoas infectadas pela dengue ao longo de 2019.
Uma morte por dengue já foi confirmada na cidade no mês passado, de uma bebê de cinco meses, moradora da região Sul e que foi a óbito no dia 29 de março, em um hospital da rede privada. Uma segunda morte, a de uma estudante universitária de 19 anos que faleceu no mês passado, segue sob investigação.

Escrito por:

Renato Piovesan