Publicado 06/05/2019 - 19h52 - Atualizado 06/05/2019 - 19h52

Por Carlo Carcani Filho


O Grêmio massacrou o Santos nos 20 minutos finais na rodada de abertura do Brasileirão. Em casa, o time gaúcho acertou a trave, esbarrou em uma atuação espetacular do goleiro Vanderlei e só marcou nos acréscimos. Não foi suficiente para evitar a derrota por 2 a 1 para o Peixe do argentino Jorge Sampaoli.
No domingo, novamente em sua arena, o Grêmio recebeu o Fluminense. Mesmo com vários reservas, teve um início arrasador. Aos 22’, já vencia por 3 a 0. A essa altura, alguns jornalistas já analisavam a queda do técnico Fernando Diniz, que vinha de derrotas para Goiás e Santos.
Mas o inimaginável aconteceu. O time carioca fez dois gols seguidos no final do primeiro tempo e voltou para o vestiário com esperança de conquistar ao menos seu primeiro ponto no Brasileirão.
Mas o Fluminense fez mais do que isso. Virou o placar, cedeu o empate e, por fim, chegou ao gol da histórica vitória por 5 a 4.
O Brasileirão ainda tem mais 35 rodadas pela frente e o Grêmio, um dos favoritos, tem todo o tempo do mundo para se recuperar. Mas, por incrível que pareça, o time que engoliu o Santos e fez três gols em menos de meia hora no Flu é, no momento, o pior mandante do Brasileirão. Por enquanto, só o time de Renato Gaúcho perdeu seis pontos diante de sua torcida.
Como disse, tempo para recuperar o prejuízo o Grêmio terá de sobra. Mas imaginem como faria diferença para o Grêmio ter seis pontos a mais quando novembro chegar, lá pela 30ª rodada.
Em qualquer situação (briga pelo título ou por vaga na Libertadores), o time ficaria em uma situação muito melhor se tivesse tido um pouco mais de concentração em duas partidas nas quais criou, até com certa facilidade, muitas situações de gol.
O início de um campeonato por pontos corridos tem importância muito maior do que a atribuída a ele por clubes, técnicos e jogadores.
O segundo gol do Fluminense (Luciano roubou a bola do goleiro Júlio César e rolou para as redes) foi decisivo para o desfecho espetacular da partida. O jogo parecia ganho, mas isso não pode ser motivo para que a equipe que está em vantagem baixe a guarda.
O mesmo vale para o campeonato. Os pontos colocados em jogo na reta final são decisivos, mas têm o mesmo peso dos que são disputados em maio e junho.
O campeão Palmeiras perdeu três partidas em casa durante toda a campanha no Brasileirão de 2018. O Grêmio complica seu futuro ao tropeçar duas vezes em Porto Alegre em um momento do campeonato ao qual poucos clubes dão o devido valor.

Escrito por:

Carlo Carcani Filho