Publicado 30/04/2019 - 09h57 - Atualizado 30/04/2019 - 09h57

Por Carlos Rodrigues

Bruno Lima já treinou em muitas posições, inclusive na lateral

Letícia Martins/Guarani FC

Bruno Lima já treinou em muitas posições, inclusive na lateral

Depois do empate sem gols com o Figueirense na estreia, o Guarani já voltou todas as suas atenções para o próximo compromisso pela Série B do Brasileiro. Amanhã, o Bugre enfrenta o Oeste, às 16h, na Arena Barueri, e o técnico Vinícius Eutrópio, contente com o desempenho do time no final de semana e ciente de que o tempo é curto para trabalhar novas alternativas, já indicou a possibilidade de repetir a formação no jogo que será disputado na Grande São Paulo. Após a reapresentação do grupo, nenhum atleta se queixou de problemas físicos, o que permite a manutenção da base.
Em treinamento realizado ontem, o comandante bugrino esboçou a formação titular e deixou apenas uma dúvida no ar, já que Bruno Lima e Léo Príncipe se revezaram na equipe. Um dos estreantes no sábado, Bruno disse ter se sentido à vontade na lateral, embora sua posição de origem seja zagueiro.
"Quando vim pra cá, foi como zagueiro, que é minha posição de origem, mas tenho facilidade em atuar várias posições, inclusive lateral. Joguei muito tempo no Audax, com o Fernando Diniz, e ele fazia muito rodízio. Então facilita para mim", disse o jogador. "Foi uma surpresa (jogar na lateral). O Vinícius vinha me treinando ali, acho que optou por ser um jogo de mais de marcação e acho que fui feliz na estreia".
Sobre a atuação da equipe na estreia, Bruno Lima concordou com as avaliações de que houve uma queda de desempenho após o intervalo, mas classificou essa oscilação como natural pelo estágio da equipe.
“Houve uma queda no segundo tempo, o que é normal pela estreia e pelo Figueirense, que é um grande time e bem organizado taticamente. Tivemos oportunidade, mas não conseguimos concluir com sucesso”, analisa o lateral, que também projetou o jogo contra o Oeste.
“Independentemente do adversário ou de onde é o jogo, nossa obrigação é buscar a vitória. Nosso principal objetivo é subir e, por isso, beliscar pontos fora é muito im-portante”, conclui.
Ontem, o Guarani anunciou a assinatura de contrato com o atacante Renanzinho, de 17 anos. Destaque das categorias de base, o jogador assinou seu primeiro vínculo profissional com o clube, cuja validade vai até 2022. Renanzinho foi relacionado para duas partidas do time nessa temporada — contra Bragantino e Figueirense —, mas ainda não entrou em campo.

Escrito por:

Carlos Rodrigues