Publicado 29/04/2019 - 18h23 - Atualizado 29/04/2019 - 18h26

Por Estadão Conteudo

O atacante checo chegou a dar entrada em estado grave em um hospital turco, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu durante uma cirurgia de emergência

Divulgação

O atacante checo chegou a dar entrada em estado grave em um hospital turco, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu durante uma cirurgia de emergência

Um acidente com uma van que transportava sete jogadores do time Alanyaspor, da Turquia, ocorrido na madrugada desta segunda-feira, matou o atacante checo Josef Sural, de 28 anos, e deixou outros seis atletas feridos. Entre eles estavam dois brasileiros: o lateral-direito Wanderson Baiano, ex-Vila Nova, e o zagueiro Welinton Souza, que atuou pelo Flamengo em sua carreira.
Josef Sural também defendia a seleção checa e alugou junto com outros jogadores o veículo que os levava de volta para a cidade do clube defendido por eles depois da partida que a equipe fez contra o Kayserispor, fora de casa, no último domingo, e terminou empatada por 1 a 1, pela primeira divisão do Campeonato Turco.
O atacante checo chegou a dar entrada em estado grave em um hospital turco, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu durante uma cirurgia de emergência. Essa informação foi confirmada pelo presidente do Alanyaspor, Hasan Cavusoglu, em entrevista por telefone ao canal local NTV.
O acidente ocorreu nas proximidades da cidade costeira de Alanya e, de acordo com informação do mesmo dirigente à agência turca Anadolu, o motorista da van dormiu ao volante quando ocorreu a tragédia. E ele confirmou que a pessoa que estava dirigindo o veículo estava sendo interrogada pela polícia.
Também de acordo com o dirigente, os jogadores feridos no acidente não estavam em condições críticas e não corriam risco de morte. Além do atacante checo e os dois brasileiros, se envolveram no acidente o zagueiro inglês Steven Caulker, o atacante angolano Djalma Campos, o também atacante senegalês Papiss Cissé e o meio-campista ganês Isaac Sackey.
Mais tarde, em entrevista à CNN da Turquia, Hasan Cavusoglu afirmou que estes jogadores sofreram "pequenas fraturas e cortes". Morto no acidente, Josef Sural tinha dois filhos pequenos e a sua esposa soube de sua morte quando chegou apressada ao hospital onde ele foi operado, sem sucesso, de maneira emergencial.
Sural, que estreou pela seleção checa em 2013, havia sido contratado pelo Alanyaspor em janeiro. A Federação Turca de Futebol disse que os jogos desta semana pelas ligas do país serão realizados após a execução de um minuto de silêncio, em homenagem ao atleta morto na tragédia. Ele defendeu a seleção principal do seu país em 20 partidas, no período entre 2013 e 2018, e marcou um gol pela equipe nacional.

Escrito por:

Estadão Conteudo