Publicado 28/04/2019 - 12h22 - Atualizado 28/04/2019 - 12h22

Por Estadão Conteúdo

Fábio Santos marcou de pênalti na vitória atleticana

Divulgação

Fábio Santos marcou de pênalti na vitória atleticana

Com interferência decisiva do árbitro de vídeo (VAR), o Atlético-MG venceu o Avaí por 2 a 1, neste sábado, no estádio Independência, em Belo Horizonte, na primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Fábio Santos e Ricardo Oliveira marcaram para o time da casa, já eliminado da Copa Libertadores, enquanto que Brizuela descontou para os visitantes. Betão ainda empatou para o campeão catarinense, mas revisão polêmica do VAR apontou toque de mão do zagueiro avaiano.
O Atlético-MG foi melhor na etapa inicial, mas tardou a abrir o placar, apesar das chances criadas. A primeira veio aos seis minutos, quando Ricardo Oliveira escorou para Elias chutar torto para fora. Três minutos depois, o centroavante desviou cobrança de escanteio na primeira trave e balançou a rede pelo lado de fora. Aos 10, foi a vez de Chará levar perigo, mas a bola foi para fora.
Aos 23 minutos, o colombiano voltou a ameaçar, finalizando bem perto do gol do Avaí. Três minutos depois, nova tabela entre Ricardo Oliveira e Elias na área catarinense, mas o chute do volante foi na rede pelo lado de fora.
Aos 44 minutos, porém, o centroavante foi recompensado. Ricardo Oliveira pegou sobra na grande área e sofreu falta de Paulinho. Pênalti marcado, confirmado pelo VAR, e convertido por Fábio Santos, que deslocou o goleiro Vladimir. Vantagem importante para o Atlético-MG, que foi mais tranquilo para o intervalo.
Na segunda etapa, o técnico Geninho fez substituição no comando de ataque avaiano, trocando Getúlio por Brizuela. Logo no primeiro minuto, o substituto empatou para o Avaí. Ele recebeu cruzamento de Iury e se atirou de carrinho para marcar, chocando-se violentamente com Victor na sequência do lance. O árbitro paranaense Rodolpho Toski Marques marcou impedimento, mas houve revisão do VAR e o gol foi validado após alguns minutos de indecisão.
O Atlético-MG, porém, reagiu rapidamente. Aos sete minutos, Geuvânio fez boa jogada individual pela direita e cruzou rasteiro para Ricardo Oliveira fazer 2 a 1 quase na pequena área
Aos 19 minutos, nova polêmica da arbitragem. Após cobrança de escanteio da direita, Betão se esticou para empatar para o Avaí. O juiz marcou o gol, mas o lance foi revisado pelo VAR. Após consultar o vídeo, Rodolpho Toski Marques anulou o gol do zagueiro, que teria tocado a bola com a mão esquerda. Ele negou veementemente, dizendo que escorou com a coxa esquerda. Antes do toque, porém, o defensor avaiano recebeu carga de Leonardo Silva
Depois de ter seu empate anulado, o Avaí seguiu tentando igualar o marcador, mas o Atlético-MG conseguiu sustentar a vantagem. Antes do apito final, os mandantes ainda teriam uma grande chance para ampliar. Aos 42 minutos, Ricardo Oliveira foi lançado, driblou Vladimir e foi atrapalhado pela marcação, mas girou para bater de esquerda, carimbando o travessão.
No fim das contas, o 2 a 1 persistiu e os donos da casa conseguiram o importante triunfo após a derrota para o Cruzeiro na final do Campeonato Mineiro e a eliminação na Copa Libertadores. Na próxima rodada, o Atlético-MG visita o Vasco, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, nesta quarta-feira, às 21h30. No mesmo dia, o Avaí recebe o Grêmio, no estádio da Ressacada, em Florianópolis, às 19h15.
FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 x 1 AVAÍ
ATLÉTICO-MG - Victor; Guga, Leonardo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; Adilson, Elias (Vinícius) e Luan; Geuvânio, Chará (Jair) e Ricardo Oliveira (José Welison). Técnico: Rodrigo Santana (interino).
AVAÍ - Vladimir; Iury, Marquinhos, Betão e Paulinho; Mosquera (André Moritz), Pedro Castro, Matheus Barbosa, Gegê (Jonas Carioca) e João Paulo; Getúlio (Brizuela). Técnico: Geninho.
GOLS - Fábio Santos (pênalti), aos 46 minutos do primeiro tempo; Brizuela, a 1, e Ricardo Oliveira, aos 7 minutos do segundo tempo.
CARTÃO AMARELO - Betão (Avaí).
ÁRBITRO - Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR).
RENDA - R$ 52.427,00.
PÚBLICO - 10.500 pagantes.
LOCAL - Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

Escrito por:

Estadão Conteúdo