Publicado 27/04/2019 - 19h22 - Atualizado 27/04/2019 - 19h22

Por Alison Negrinho

Jogadores disputam lance no Brinco de Ouro: Guarani volta a campo na quarta-feira, contra o Oeste

Leandro Ferreira/AAN

Jogadores disputam lance no Brinco de Ouro: Guarani volta a campo na quarta-feira, contra o Oeste

O primeiro jogo do Guarani pela Série B do Campeonato Brasileiro terminou sem gols. Depois de imprimir bom ritmo na etapa inicial e criar chances perigosas, os comandados de Vinícius Eutrópio não conseguiram manter a intensidade e ficaram no empate de 0 a 0 com o Figueirense no Brinco de Ouro. O resultado de ontem à tarde deixou os dois times com um ponto na tabela. Na quarta-feira (1º), os campineiros vão até Barueri para enfrentar o Oeste, às 16h.
A torcida que tanto aguardou a estreia do Guarani na competição nacional viu um primeiro tempo bastante agitado. Marcando pressão nos minutos iniciais, o Bugre chegou com certa facilidade até a área adversária e mostrou também estar afiado nos chutes de média distância. Aos 5', Felipe Amorim soltou uma bomba e exigiu boa defesa de Denis. Atacante e goleiro, aliás, travaram um bom duelo. Aos 26', o camisa 11 passou pela marcação e bateu forte, forçando intervenção do defensor. Na sequência, Amorim invadiu a área e chutou cruzado, mas mais uma vez não conseguiu superar Denis.
Do outro lado, apesar dos sustos, o Figueira tratou de não se intimidar e, dentro de sua proposta de jogo, levou perigo. Willian Popp tentou superar Giovanni, só que viu o goleiro defender. No lance de maior perigo, João Diogo tabelou com Fellipe Mateus e bateu rasteiro. A bola tocou na trave e saiu pela linha de fundo.
Diferente dos primeiros 45 minutos, a etapa final não foi das mais movimentadas. Com um ritmo menor, o Bugre viu seus homens do meio-campo se distanciarem do ataque e as chances de gol se tornarem cada vez mais raras. Sem conseguir segurar a bola no setor ofensivo, os mandantes viram o adversário melhorar e ameaçar o gol defendido por Giovanni, mas também sem conseguir marcar. Num raro lance alviverde, Arthur cobrou escanteio na cabeça de Xandão, que testou com muito perigo para fora.
Já aos 47’, Anselmo Ramon aproveitou rebote do goleiro e bateu, para milagre de Denis, que ainda contou com a ajuda da trave.

Escrito por:

Alison Negrinho