Publicado 27/04/2019 - 18h35 - Atualizado 27/04/2019 - 18h35

Por Estadão Conteúdo

Comemoração do gol de Hudson, do São Paulo em partida contra o Botafogo, válida pela 1ª Rodada do Campeonato Brasileiro

MARCOS LIMONTI/AM PRESS & IMAGES/ESTADÃO CONTEÚDO

Comemoração do gol de Hudson, do São Paulo em partida contra o Botafogo, válida pela 1ª Rodada do Campeonato Brasileiro

A "nova" versão do São Paulo finalmente estreou neste sábado (27) em 2019. Depois de semanas sem poder testar os reforços Alexandre Pato, Tchê Tchê e Vitor Bueno, o time tricolor mandou os três a campo e bateu o Botafogo por 2 a 0, no estádio do Morumbi, na Capital paulista, pela estreia no Campeonato Brasileiro, em uma partida segura e sem sofrer sustos na defesa.
O aguardado retorno de Alexandre Pato ao São Paulo teve uma coincidência curiosa à estreia dele pelo clube na sua primeira passagem, em 2014. Assim como na partida contra o CSA, pela Copa do Brasil daquele ano, o jogador teve um gol anulado.
O técnico Cuca testou os reforços Tchê Tchê e Alexandre Pato como titulares, mas a dupla ainda precisa de mais entrosamento com os colegas. Os dois apareceram pouco durante um primeiro tempo marcado por faltas, intensidade, correria e pouca criatividade. O excesso de vontade dos times em marcar deixou a partida muito truncada. Só nos primeiros 22 minutos o Botafogo levou três cartões amarelos.
A partida demorou para ter chutes a gol e a torcida ainda teve uma comemoração cancelada. Alexandre Pato chegou a marcar de cabeça aos 29 minutos, porém estava impedido. O São Paulo conseguia ser efetivo mesmo sem ter mais posse de bola, graças às investidas em velocidade de Antony. Em uma dessas jogadas, o atacante teve liberdade para cruzar e, aos 40, Everton se antecipou ao goleiro para fazer 1 a 0.
Na segunda etapa, o São Paulo recuou e esperou o Botafogo avançar para buscar um contra-ataque. Como o time carioca tinha dificuldades para criar, a partida ficou monótona. Uma das poucas investidas tricolores veio da dupla de estreantes. Alexandre Pato fez bela jogada individual pela ponta esquerda e serviu para Tchê Tchê finalizar. O goleiro paraguaio Gatito Fernández fez a defesa.
Em vez da intensidade do primeiro tempo, a partida ficou muito estudada. O Botafogo buscava como chegar ao gol, enquanto que o São Paulo tentava criar uma chance para fazer o segundo. O técnico Cuca colocou Hernanes na vaga de Igor Gomes para dar mais qualidade no passe e fazer o time parar de insistir em lançamentos longos. Alexandre Pato cansou e saiu aos 30 minutos
Quem entrou na vaga dele foi o atacante Toró, de apenas 19 anos. Somente com ele o São Paulo finalmente conseguiu os contra-ataques tão pretendidos. Os lances de perigo fizeram o time avançar e marcar a saída de bola do Botafogo. Em uma dessas investidas, veio o segundo gol. O botafoguense Érik errou um passe, Hernanes recebeu a bola e rolou para Hudson colocar no canto de Gatito Fernández, aos 37 minutos.
A vantagem definiu o jogo e deu chance para Cuca testar o terceiro reforço. Vitor Bueno entrou nos minutos finais. Depois do vice no Campeonato Paulista e de expectativa para ver os contratados em campo, os mais de 20 mil são-paulinos presentes ao Morumbi foram embora com uma impressão positiva do novo elenco.

Escrito por:

Estadão Conteúdo