Publicado 27/04/2019 - 09h26 - Atualizado 27/04/2019 - 09h27

Por Eduardo Martins/Especial para a AAN

A passarela deve ser entregue à população até o fim do semestre

Denny Cesare / AAN

A passarela deve ser entregue à população até o fim do semestre

Alvo de reclamações da população a respeito de problemas em sua estrutura, a passarela da Rua Carioba, que passa sobre a linha férrea no Centro de Americana, foi retirada. O objetivo é reformar a passagem, que deve ser liberada até o fim deste primeiro semestre. A recuperação faz parte de um acordo entre a Prefeitura da cidade e a Rumo Logística para revitalização da área da Estação Cultura.
De acordo com a Rumo, responsável pela obra em parceria com a Prefeitura Municipal, a intenção é adequar a passarela ao gabarito (altura da estrutura) para atender às normas de segurança ferroviária. "As melhorias estão sendo feitas para proporcionar mais segurança e mobilidade à população, bem como a operação de trens", disse em nota a concessionária.
Desgastada, a passarela é utilizada pelos moradores para fazer a travessia entre a Rua Carioba e a Avenida Dr. Antônio Lobo. A parceria entre a Rumo e o setor público, anunciada no dia 18 de março, também prevê a reforma da estação ferroviária da cidade — Estação Cultura. A tendência é que as obras de revitalização também tenham início nos próximos dias e que sejam levantadas a altura da estrutura metálica da estação.
Tombado pelo município, o prédio dependia de uma autorização do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico e Cultural de Americana (Condepham) para ser reformado. Vale lembrar que a última reforma feita no local ocorreu há 15 anos, em 2004.
Um dos cartões-postais de Americana, a Estação Cultura será restaurada a um custo de R$ 860 mil. A previsão de entrega é entre o final de outubro e o começo de novembro. A reforma incluirá troca de telhado, ferragem e adaptação para pessoas com deficiência. O prédio histórico fica localizado na região central da cidade e costuma receber eventos culturais, palestras, cursos e um projeto de cinema.
Desde 2014, com o início da construção de um Terminal Metropolitano, também no Centro, a Estação Cultura teve parte de sua estrutura afetada e reduziu drasticamente a programação de eventos.
Histórico
A estação foi inaugurada em 27 de agosto de 1875 com o nome de Estação Santa Bárbara e contou com a presença de D. Pedro II e sua comitiva real. A presença constante de americanos sulistas, após a Guerra da Secessão, em 1866, comercializando e embarcando seus principais produtos, a melancia e o algodão, e também pelo linguajar e vestimentas, que caracterizaram o local como "Estação de Villa dos Americanos".
Em 30 de julho de 1904 foi criada por força de Lei a Vila Americana, que se chamou "Distrito de Paz de Santo Antonio de Villa Americana". A Estação passou a ser chamada de "Estação de Villa Americana" quando em 1900 o Capitão Corrêa Pacheco, em comum acordo com a Cia Paulista, colocou uma placa ao lado do prédio com esta denominação. Conhecida hoje como Estação Cultura o espaço contribui com a democratização do acesso à cultura abrigando segmentos como artes visuais, música e patrimônio.

Escrito por:

Eduardo Martins/Especial para a AAN