Publicado 29/04/2019 - 11h01 - Atualizado 29/04/2019 - 11h01

Por Do Correio

Flagrante mostra a mesa que presidiu as solenidades comemorativas da Independência de Israel

Reprodução

Flagrante mostra a mesa que presidiu as solenidades comemorativas da Independência de Israel

XXI ANIVERSÁRIO DA INDEPENDÊNCIA DE ISRAEL
O Estado de Israel comemorou, sábado último, o XXI aniversário de sua independência. Aliás, recriação do Estado, em 1948, dois mil anos após sua desintegração pelos Romanos, sob o imperador Tito. A colônia israelita de Campinas, sempre fiel aos ideais do povo judeu, que acompanhou todos os passos da luta sob o domínio inglês, que seguiu, da mesma forma, como o Israel do mundo inteiro, todos os trâmites depois dos quais o nosso patrício Osvaldo Aranha, então na presidência da Organização das Nações Unidas, declarou formalmente a criação do Estado — "formalmente", é o têrmo, pois Israel jamais deixou de ser uma realidade nacional, a colônia israelita de Campinas comemorou condigamente a data.
 
CAMPANHA DO LIVRO NA BIBLIOTECA DE SOUSAS
A Biblioteca Municipal de Sousas lançou na sexta-feira ultima a sua Campanha do Livro, que objetiva aumentar e atualizar o acervo daquela seção, que atende a 304 assíduos leitores, ocasião da abertura da promoção que deverá durar 30 dias, foi feita a entrega solene da obra "Enciclopédia Barsa", doada pelo sub-prefeito do distrito, Dr. Adayr Mingato, e pelo Padre Synval Francisco, vigário local. Presentes a abertura, o diretor do departamento de cultura, professor Alexandre dos Santos Ribeiro, e o Secretário da Educação e Cultura, Eugênio Alatti, além de diversas personalidades e autoridades do distrito. Fizeram uso da palavra diversos oradores e encerrando a solenidade, fora exibidos alguns "slides".
 
FRANÇA AGUARDA NÔVO PRESIDENTE
"Mantenham a calma, por favor. Mantenham a calma pelo amor à França!" — pedido do presidente interino Alan Poher endereçado aos franceses". O país necessita de tranquilidade neste momento e o govêrno garante que a ordem será mantida. — acrescentou. Estudantes parisienses ainda festejam nas ruas, nas boates, bares e nas cantinas das universidades a queda de Charles de Gaulle, o que ocasionou entre outras coisas, desvalorização ainda maior para o franco novo. Na casa de Couve de Murville, primeiro ministro reunem-se os velhos políticos da política francesa sendo como certo que seu candidato será Georges Pompidou.

Escrito por:

Do Correio