Publicado 11/03/2019 - 16h33 - Atualizado 13/03/2019 - 15h08

Por Fábio de Mello

Sueli conduz a birosca com Rafa e prepara o cardápio: camarão, sardinha, panceta e outras delícias

Fábio de Mello

Sueli conduz a birosca com Rafa e prepara o cardápio: camarão, sardinha, panceta e outras delícias

Conheci essa pérola campineira por indicação do Henrique - meu parceiro de copo e grande mestre da botecagem - que frequenta o lugar há alguns anos e sempre exaltou a qualidade da comida, além do ambiente descontraído e informal, típico do Centro da cidade.
Num bom boteco, a clientela se sente à vontade para comer o que der na telha, desde que haja razoável variedade e, no Bar do Rafa III, é assim. A bodega serve os mais diversos quitutes da baixa gastronomia, tudo fresco, o dia todo, sempre acompanhados de chope, cerveja e caipirinhas de vários sabores. O local é desdobramento do famoso Bar do Rafa (que fica no interior do Mercado Municipal) e segue um rigoroso padrão de qualidade.
Sueli, que conduz a birosca, faz questão do generoso cardápio, com mais de cinquenta iguarias, que conta com moela, pé e rabo de porco, dobradinha, sardinha, camarão, linguiça caipira, panceta, chouriço, frango a passarinho, porpeta, bolinho de bacalhau, sanduíche de mortadela, pastel, caldo, crocovo (croquete recheado com ovo), costelinha e muitos outros petiscos tradicionais de botequim.
Fica na área externa do Mercadão, o que facilita a aquisição de ingredientes. Alguns, inclusive, são comprados na hora, como é o caso do fígado, que é preparado com jiló e sai do açougue vizinho assim que o pedido da porção é anotado no bar.
Gosto de ocupar uma das mesas que ficam nos corredores entre os boxes, de onde se sente o inebriante aroma das barracas de tempero ao redor e é possível observar a diversidade de cores dos produtos nas sacolas que algumas senhoras carregam, enquanto caminham sem pressa com seus carrinhos de feira.
Indico o camarão empanado, mais saboroso que o de muito quiosque de praia. E uma gelada para acompanhar, é claro. Saúde!

Escrito por:

Fábio de Mello