Publicado 15/03/2019 - 07h57 - Atualizado 15/03/2019 - 07h57

Por Da Agência Anhanguera

O coordenador executivo da Comvest, José Alves de Freitas Neto

Divulgação

O coordenador executivo da Comvest, José Alves de Freitas Neto

O processo seletivo para ingressar na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) será mais enxuto a partir da edição 2020. A segunda fase passará a ser realizada em dois dias, em vez de três, como ocorreu até este ano. Essa e outras mudanças foram aprovadas ontem, pela Câmara Deliberativa, que validou proposta da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest). Não haverá alterações em relação à prova aplicada na primeira fase. O novo modelo objetiva ofertar uma prova moderna e reduzir o índice de abstenção para menos de 10%. As inscrições para o Vestibular 2020 começam em agosto.
Houve adequação das provas e os estudantes passarão a fazer os exames das disciplinas relacionadas com a área do curso escolhido. No entanto, serão obrigatórias a todos os candidatos as avaliações de Língua Portuguesa, Matemática e algumas questões interdisciplinares — incluindo a disciplina de Inglês, que volta a estar presente na segunda fase. A redação está mantida na segunda etapa, com duas propostas, mas passa a exigir a produção de apenas um texto, ao contrário de dois.
De acordo com o coordenador executivo da Comvest, professor José Alves de Freitas Neto, “o Ensino Médio mudou muito em 32 anos, desde que a Unicamp criou seu vestibular próprio e a Universidade precisa acompanhar essas mudanças”. O novo formato foi proposto com vistas a aprimorar a seleção dos candidatos já aprovados na primeira fase, de modo a melhor contemplar as especificidades da grande área de conhecimento do curso escolhido.
Horários
Os dois dias de provas da segunda fase terão uma hora a mais, passando de quatro para cinco horas em cada dia. No primeiro dia, além da redação, os estudantes terão questões comuns obrigatórias a todos os candidatos, independentemente do curso escolhido: oito questões de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa, duas questões interdisciplinares envolvendo as disciplinas de Inglês e ciências da natureza e ciências humanas. A prova de redação continuará apresentando duas propostas de escrita, mas o candidato deverá escolher uma delas para produzir seu texto.
No segundo dia, todos os estudantes farão seis questões obrigatórias de Matemática e quatro questões interdisciplinares, sendo duas envolvendo disciplinas de ciências humanas e duas envolvendo disciplinas de ciências da natureza. Além disso, cada estudante fará mais 12 questões específicas da área do curso escolhido. Cada curso atribuirá às provas os pesos específicos ao perfil do estudante desejado, que poderão variar entre 1 e 3. Mantém-se o critério de que o candidato é desclassificado se zerar em alguma das provas.
COMISSÃO INVESTIGARÁ DENÚNCIAS
A Unicamp confirmou anteontem que foi aberta uma comissão para investigar denúncias de possíveis fraudes cometidas por candidatos que optaram pelo sistema de cotas étnico-raciais na edição 2019 do vestibular. A publicação foi feita no Diário Oficial do Estado na última terça-feira, e os trabalhos devem ser concluídos em até 60 dias.
Quatro pessoas ficaram responsáveis pelas apurações: Ana Maria Figueiredo de Almeida, da Faculdade de Educação; Everardo Magalhães Carneiro, do Instituto de Biologia; Lucilene Reginaldo, do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas; e Mário Augusto Medeiros da Silva, do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera