Publicidade

Publicado 13/02/2019 - 22h51 - Atualizado 13/02/2019 - 22h51

Por Carlo Carcani Filho

Jogadores bugrinos tentam cercar adversário na partida no estádio dos Eucaliptos em Santa Cruz do Sul

Bruno Pedry/Portal Gaz

Jogadores bugrinos tentam cercar adversário na partida no estádio dos Eucaliptos em Santa Cruz do Sul

Depois de quatro anos de ausência, a volta do Guarani à Copa do Brasil foi uma enorme decepção para sua torcida. Com um gol de cabeça aos 45’ do 2º do tempo, o time foi derrotado por 1 a 0 pelo Avenida, nesta quarta-feira (13) à noite, em Santa Cruz do Sul (RS). A incapacidade de segurar o empate que lhe daria a classificação custou muito caro. O Bugre deixa de receber um prêmio de R$ 625 mil e também perde o direito de enfrentar o Corinthians em Itaquera na segunda fase.
No 1º tempo, o Guarani foi superior e não permitiu que a empolgação do adversário por disputar a Copa do Brasil pela primeira vez em sua história se transformasse em pressão.
Bem posicionado, o time não permitiu que o Avenida ameaçasse a meta do goleiro Giovanni. Com a bola nos pés, o Bugre tentou propor o jogo e criou, aos 15’, a melhor oportunidade da primeira etapa. Diego Cardoso recebeu a bola do lateral-esquerdo William Matheus, cortou um zagueiro e chutou forte. A bola acertou o travessão de Fabiano Heves.
O jogo mudou completamente depois do intervalo. Com apenas 45 minutos para conquistar a classificação, o Avenida se arriscou mais. Aos 12’, chegou com perigo pela primeira vez no jogo. Após cruzamento do volante Felipe Manoel, o atacante Welder teve liberdade para cabecear, mas a bola foi para fora.
A boa chance deu confiança ao Avenida, que, empurrado pela torcida, passou a tomar conta da partida. O técnico Osmar Loss acusou o golpe e, com apenas 24’, tentou conter os gaúchos com três volantes. Para colocar Romisson ao lado de Deivid e Ricardinho, Loss sacrificou o setor ofensivo e sacou Thiago Ribeiro, vice-artilheiro do time na temporada com dois gols.
A mudança foi inútil e o Avenida continuou melhor. Três minutos depois de entrar em campo, o meia Marcos Paraná recebeu passe de Márcio e chutou forte, rente à trave do goleiro bugrino. Após esse lance, Giovanni sentiu uma contusão e pediu atendimento médico.
No final, o árbitro deu sete minutos de acréscimos, mas ainda aos 45’ o Avenida transformou seu melhor futebol em vantagem no placar. Welder fez boa jogada pela esquerda e cruzou para o atacante Flávio Torres cabecear para as redes.
Com a vaga nas mãos, o Avenida não teve a mesma postura cautelosa de seu adversário e quase ampliou aos 48’ com Alexandre.
O Guarani foi à frente no desespero e ainda conseguiu criar uma chance com Ricardinho aos 51’, mas o chute do volante foi para fora.

Escrito por:

Carlo Carcani Filho