Publicidade

Publicado 13/02/2019 - 12h27 - Atualizado 13/02/2019 - 12h27

Por Delma Medeiros

Pol Vaquero e Mónica Fernández: parceiros na vida e no flamenca

Divulgação

Pol Vaquero e Mónica Fernández: parceiros na vida e no flamenca

Já conhecido do público campineiro, o bailaor espanhol Pol Vaquero retorna à cidade para uma série de cursos e workshops e para participar, nesta quinta-feira, no Teatro Iguatemi, do espetáculo Três por Flamenco, promovido pelo Café Tablao. Esta é a oitava vez que Vaquero vem a Campinas, sempre trazido pelo Tablao. A parceria começou em 2007. Desde então, o bailaor voltou à cidade duas vezes em 2009, em 2010, mais duas em 2012 e a última em outubro de 2017 para participar do show pelo Dia Mundial do Flamenco, celebrado em 16 de outubro. Desta vez, ele vem acompanhado de dois conterrâneos, a bailaora Mónica Fernández e o cantaor Saúl Quirós. Ambos já estiveram no Brasil com companhias da Espanha em São Paulo, Rio de Janeiro e outras cidade, mas vindo a Campinas pela primeira vez. 
Questionado sobre sua presença constante na cidade, Vaquero respondeu: “Me sinto meio campineiro, sim. Vim pela primeira vez no ano de 2007, sempre desenvolvendo um trabalho com o Café Tablao, e pude ver o crescimento dos alunos e o desenvolvimento da escola através dessa parceria de muitos anos.”
Ele explica que a vinda de Mónica é muito especial para ele. “Bailamos juntos desde os 15 anos de idade. Somos casados, então, além de trabalharmos, também vivemos juntos, vivemos do flamenco, por muitos lugares do mundo representando a companhia de Antonio Canales. Mas também temos nossos trabalhos separados, e o show vai mostrar isso: o baile junto e o do casal separado. O fato de bailarmos no mesmo espetáculo é muito especial para mim”, coloca.
“Desde 2007 busco promover o intercâmbio do Brasil com a Espanha, trazendo artistas renomados daquele país, principalmente homens para reforçar e incentivar a presença masculina no flamenco. Além de Vaquero, já trouxemos também o Angel Reyes, Isaac de Los Reyes, Manuel Reyes, Inmaculada Ortega, Sara Nieto, Rafa Del Calli, Jesús Majuelos, David Paniagua, entre outros”, conta Karina, diretora artística do Café Tablao e do espetáculo Três por Flamenco, que está em sua terceira edição. Estreou pela primeira vez em 2010, com Johnny Cortés (cantaor), Isaac de Los Reyes e Pol Vaquero (bailaores). A segunda edição ocorreu em 2018, com Angel Reyes, Jesús Majuelos e Rafa del Calli, em comemoração aos 15 anos da escola.
Segundo Karina, o espetáculo tem o formato do mais puro flamenco e segue a linha dos convidados. A abertura terá números com o corpo de baile do Café Tablao, em comemoração aos 16 anos da escola. O foco também é o flamenco tradicional, mas com coreografias exclusivas de Guajiras com Castanholas (que marcam as danças mais folclóricas), Tangos de Málaga (com as bailaoras convidadas Simone Gambirazio, Tatiana Hass e Fabiana Ghisolf) e Caña (canto primitivo andaluz, duro e melancólico que exige muita força e interpretação), com a participação especial do bailarino e coreógrafo Fábio Rodrigues, diretor do corpo de baile e professor do Café Tablao, bailando com Bata de Cola (saia ou vestido com cauda). Na sequência vem a parte dos convidados internacionais. “Este ano, quisemos separar, até mesmo porque nossa companhia quer assistir ao espetáculo. Quando dançamos, não conseguimos. Então estamos nos dando o direito de desfrutar desse trabalho”, diz Karina.
O espetáculo tem música ao vivo. Os músicos convidados são Micael Pancrácio, de Belo Horizonte, na guitarra; João Paulo Drummond, também de BH, na percussão; Allan Harbas, na guitarra, para fazer a parte internacional; e Denis Sartoratto e Helena de Los Andes para fazer a abertura junto com o Café Tablao.
Os convidados
Pol Vaquero tem formação em ballet clássico, contemporâneo e flamenco. Bailarino do Real Conservatório de Córdoba, sua cidade natal, mudou-se para Madrid em 1992 para integrar o Ballet Nacional da Espanha e a Cia. Flamenca de Antonio Canales, com a qual viajou por cerca de 20 países. Desde 2007 segue carreira solo, além de ministrar aulas, cursos e workshops - como no Centro Superior de Estudios del Flamenco (Uflamenco), em Madrid – integrar a companhia de Canales e atuar como artista convidado em outras companhias.
Mónica Fernández é graduada no Conservatório Real de Dança de Sevilha e expandiu sua carreira profissional especializando-se em Flamenco e Dança Espanhola. Em 2006, estreou sua própria companhia com o show Antojos. Também colaborou com diversos artistas de flamenco e atuou como dançarina no videoclipe Corazón Partío, de Alejandro Sanz. Já ministrou cursos nos Estados Unidos, Alemanha, Cabo Verde e Venezuela. Atualmente, faz parte do corpo docente do Uflamenco.
Saúl Quirós começou a cantar aos 5 anos, acompanhando seu pai, o cantaor Adolfo "El Segoviano". Aos nove, estreou profissionalmente como corista no álbum Utopia, de Joan Manuel Serrat. Ele percorreu os cinco continentes e cantou nos melhores teatros do mundo, como o Royal Albert Hall, em Londres; o Teatro Real de Madrid, o Liceu de Barcelona, o Real Maestranza de Sevilha (todos na Espanha); o Champs-Élysées, em Paris; o Bunka Kaikan, em Tóquio e a casa da Ópera de Sydney, na Austrália.
AGENDE-SE
O quê: Três por Flamenco
Quando: Amanhã (14), às 20h
Onde: Teatro Iguatemi (Av. Iguatemi, 777, Vila Brandina)
Quanto: R$ 80,00 (Setor 3), e R$ 120,00 (antecipado até hoje); e R$ 160,00 (no dia). Os convites podem ser adquiridos no Café Tablao (Av. Dr. Jesuíno Marcondes Machado, 1.063, Nova Campinas, de segunda a sexta, das 18h às 21h)

Escrito por:

Delma Medeiros