Publicidade

Publicado 14/02/2019 - 09h44 - Atualizado 14/02/2019 - 09h44

Por Das agências

Mais Médicos: brasileiros ocupam as vagas abertas

Divulgação

Mais Médicos: brasileiros ocupam as vagas abertas

O Ministério da Saúde informou ontem que as últimas 1.397 vagas do Programa Mais Médicos foram escolhidas por brasileiros formados no Exterior antes das 9h de ontem. O prazo final para inscrição se encerra hoje, às 18h. Estavam disponíveis 8.517 vagas em todo o País desde a saída dos médicos cubanos do programa.
O Ministério divulgará na próxima terça-feira, dia 19, a lista completa com a localidade onde cada profissional formado no Exterior trabalhará. Os candidatos selecionados deverão se apresentar nas cidades escolhidas para trabalhar até o dia 22 de fevereiro. Aqueles que não tiverem o Registro do Ministério da Saúde (RMS) realizarão um módulo de acolhimento, durante o qual assistirão aulas e serão avaliados pela coordenação nacional do programa.
Sem estrangeiros
De acordo com o ministério, com a manifestação de interesse por médicos brasileiros formados no País ou no Exterior, não será necessário convocar profissionais estrangeiros para preencher as 8.517 vagas abertas após o fim da cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e a consequente saída do País dos médicos cubanos que atuavam no programa.
Rompimento
Em novembro do ano passado, Cuba tomou a decisão de solicitar o retorno dos mais de 8 mil médicos cubanos que trabalhavam no Brasil depois que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) questionou a preparação dos especialistas e condicionou a permanência no programa “à revalidação do diploma”, além de ter imposto “como via única a contratação individual”.
No mesmo mês, o Ministério da Saúde anunciou a abertura de um edital para ocupar as vagas deixadas pelos profissionais cubanos As inscrições para o programa foram prorrogadas pelo ministério até o preenchimento das vagas.
Campinas
Em Campinas, das 42 vagas abertas para repor a saída dos cubanos, 40 foram preenchidas até ontem, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. A cidade chegou a ter 87 profissionais do programa Mais Médicos, sendo que 46 eram cubanos.

Escrito por:

Das agências