Publicado 26/02/2019 - 06h00 - Atualizado 25/02/2019 - 14h35

Por Do Correio

Eis um aspecto da Avenida John Boyd Dunlop, com o seu moderno Viaduto, cuias obras estão paralisadas

Reprodução

Eis um aspecto da Avenida John Boyd Dunlop, com o seu moderno Viaduto, cuias obras estão paralisadas

HÁ ALGO ERRADO COM AS OBRAS DESSA AVENIDA
No último sábado, publicamos reportagem sôbre o Viaduto da Avenida John Boyd Dunlop, cujas obras continuam paralisadas. Depois disso, surgiu uma novidade a respeito daquela obra que é uma verdadeira bomba. Com o recorte da reportagem e varios documentos na mão, veio até a redação o sr. João Teixeira de Sousa que dizia querer conversar com o repórter que fez a reportagem de sábado. Em contato com este, o sr. João disse: "A respeito do Viaduto da Avenida John Boyd Dunlop, devo informar-lhe que houve uma lamentável falha da administração anterior, pois não existiu decreto nem edital de desapropriação de área para a construção daquela passagem. Simplesmente houve uma invasão de propriedade pela Prefeitura Municipal". Realmente, o sr. João Teixeira de Sousa apresentou-nos uma série de documentos que, ao que parece, indicam o êrro da administração.
 
SERÃO PUNIDAS INFRAÇÕES NO ENSINO
O presidente Costa e Silva assinou ontem à noite decreto-lei, disciplinando infrações disciplinares praticadas por professôres, alunos, funcionários e empregados em estabelecimentos públicos ou particulares de ensino. Estabelece o documento que são passíveis da pena de demissão ou dispensa o professor ou funcionários, pelo prazo de cinco anos. No caso de alunos, sofrerão êles a pena de desligamento e proibição de se matricularem em quaisquer outros estabelecimentos de ensino, pelo prazo de 3 anos. A medida atinge os que anunciem ou instigam a deflagração de movimento que tenha por finalidade a paralisação de atividade escolar; aos que atentem contra pessoas ou bens, tanto de prédios como de instalações dentro de estabelecimentos de ensino.
 
AVIAÇÃO SUL-VIETNAMITA PODE BOMBARDEAR HANÓI
A aviação sul-vietnamita dispõe de aparelhos suficientes para bombardear Hanoi e o Vietnã do Norte, declararam esta manhã, técnicos militares de Saigão. O general Ky, Vice-Presidente da República declarou, ontem à noite, antes de partir para Paris, que se continuam os bombardeios "comunistas" contra Saigão a aviação sul-vietnamita poderia bombardear Hanoi ou o Vietnã do Norte. Porém Ky insiste em que tal decisão somente pode ser tomada pelo Presidente Nguyen Van Thieu. Os observadores duvidam que Thieu ordene unilateralmente bombardear o Vietnã do Norte, porque tal decisão é de caráter sobretudo político.

Escrito por:

Do Correio