Publicidade

Publicado 28/01/2019 - 12h19 - Atualizado 28/01/2019 - 12h20

Por Do Correio

O Secretário da Agricultura quando experimentava uva

Reprodução

O Secretário da Agricultura quando experimentava uva

OS PREMIADOS NA "FESTA DO FIGO"
Conforme tivemos a oportunidade de noticiar inaugurou-se sabado ultimo, a "Festa do Figo" de Valinhos, que contou com a presença de autoridades civis e militares, destacando a do Secretario da Agricultura, sr. Antonio Rodrigues Filho. O corte da fita inaugural foi feito pelo prefeito municipal de Valinhos, sr Vicente Jose Marchiori.
Também foi coroada a rainha da festa, senhorinha Bernadele Corvina, que recebeu a faixa das mãos do chefe do Executivo valinhense. Foram premiados os seguintes expositores Figo Roxo de Valinhos: 1.o) Natale Roncaglia; 2 o) Guerino Trombetta; 3.o) Siney Trombetta; 4.o) Odécio Milanezi; 5.o) Bento Scarassati; 6 o) Benedito Santos; 7.o) Novaes Zeulo; 8.o) João Bissoto Filho; 9.0) Manoel Ramos e Filho; 10.0) Vane Nalim.
 
É TEMPO DO GRANDE MUSEU DE CAMPINAS
A idéia do "Grande Museu de Campinas", que centralizará todas as entidades do genero, bem como o seu acervo num só órgão, tem um de seus alojares defensores na pessoa de Celso Maria de Mello Pupo, historiador, pesquisador e museólogo responsável pelo Museu da Arquidiocese. Dentre da sua campanha pela concretização desta idéia, Celso Maria esteve recentemente na Guanabara de onde trouxe o apoio e idéias do diretor do Museu Histórico Nacional, Léo Fonseca e Silva. Falando à reportagem do Correio Popular sobre o seu encontro com o destacado museólogo, diz que: "Desde muito vimos agitando a idéia de se juntarem nossos pequenos museus num só prédio, para a composição de um museu à altura da cidade de Campinas, cidade que cada vez mais se projeta como de importância entre as do nosso país.
 
GOVÊRNO DE ISRAEL REJEITA PLANO DE PAZ SOVIÉTICO
Abba Eban, ministro israelense de Relações Exteriores, rechaçou o plano de paz soviético para o Oriente Próximo, em uma entrevista publicada hoje aqui, pelo semanário "Der Spiegel". Eban reafirmou, ao contrário, a tese de negociações diretas com os países árabes, declarando que era verossímil um acôrdo entre os quatro membros permanentes do Conselho de Segurança (EUA, URSS, Grã-Bretanha e França), para impôr uma solução ao problema. Na entrevista, que se publicou sob o título "O Beco Sem Saída é Árabe", Abba Eban afirmou que a fronteira de segurança de Israel, deve situar-se no Rio Jordão.

Escrito por:

Do Correio