Publicidade

Publicado 14/01/2019 - 06h00 - Atualizado 11/01/2019 - 14h55

Por Do Correio

O aeroporto supersônico, segundo os padrões da

Reprodução

O aeroporto supersônico, segundo os padrões da "International Civil Aviation Organization" deverá ter instalações semelhantes a da maquete focalizada acima

AEROPORTO SUPERSÔNICO: DESAFIO AO BOM SENSO
A Hidroservice, companhia que por um milhão de dólares está desenvolvendo o estudo para a localização no Brasil de seu primeiro aeroporto com capacidade de receber os aviões supersônicos que estarão no ar a partir dos primeiros anos da próxima década, deverá entregar os estudos finais de suas pesquisas nos próximos dias. São Paulo e Guanabara disputam o direito — ou privilégio — de terem o aeroporto. Debates técnicos se misturam com argumentos de natureza política e pressões de interêsses econômicos nessa disputa, volta e meia ocupam lugar de grande destaque nos jornais e revistas dos dois Estados.
 
NÓS EXPORTAMOS BASTANTE EM 1968
Foi dos mais expressivos o movimento de exportação registrado pela CACEX, da agência local do Banco do Brasil. Pela relação das exportações processadas por aquele organismo, pode-se tirar urna base do poderio das indústrias campineiras e de outras localizadas nesta região. Centenas de produtos industriais, foram de Campinas com destino a inúmeros países do globo, entre os quais os Estados Unidos, Inglaterra, Argentina, Chile, México, Portugal, Bolívia, Holanda e República Federal da Alemanha. Das indústrias, a maior exportadora, a exemplo dos outros anos; em valores, foi a Robert Bosch do Brasil, seguida pela Singer, Minasa, Tensa Terra e outras. Os produtos foram embarcados, em sua maioria, através do Porto de Santos e do Aeroporto Internacional de Viracopos.
 
PODERIO NAVAL SOVIÉTICO
"A Armada da União Soviética é a segunda do mundo, depois da norte-americana, sobretudo pela importância de sua frota submarina", destacou aqui hoje o almirante estadunidense da reserva, George B. Anderson. O ex-chefe de operações navais norte-americana acrescentou, em uma entrevista publicada hoje em Washington, pela revista "U.S. News And World Report", que os soviéticos possuem mais de 350 submarinos. Achou que a frota submarina da URSS constitui "uma gravíssima ameaça, não só para os Estados Unidos como também para todos os paises da Organização do Tratado do Atlantico Norte (OTAN )".

Escrito por:

Do Correio