'Filhas' da Unicamp já ganham quase R$ 5 bi
Publicidade

Publicado 25/10/2018 - 09h02 - Atualizado 25/10/2018 - 09h02

Por Daniel de Camargo

InovaCampinas: evento que termina hoje no Expo D. Pedro é ponte entre empreendedores e investidores

Patrícia Domingos/AAN

InovaCampinas: evento que termina hoje no Expo D. Pedro é ponte entre empreendedores e investidores

O faturamento conjunto das “empresas-filhas” da Universidade Estadual de Campinas (UniCamp) - as companhias criadas por ex-alunos - já soma quase R$ 5 bilhões, de acordo com balanço divulgado ontem durante o Encontro Unicamp Ventures realizado durante o InovaCampinas 2018.
Em sua 5ª edição, o evento que se encerra hoje no Expo D. Pedro, no Parque D. Pedro Shopping, é voltado a gerar negócios e promover a inovação e o empreendedorismo. São cerca de 90 expositores, aproximadamente 20 horas de atividades simultâneas e mais de dez conferências divididas em três auditórios.
Os dados levantados pela Inova Unicamp apontam um aumento de 60% do faturamento deste ano em relação ao montante calculado em 2017, quando o valor ficou em R$ 3 bilhões.
O diretor-executivo da agência, Newton Frateschi, atribui a ampliação dos valores às novas empresas-filhas. Ao todo, foram cadastradas 101 empresas entre os períodos, elevando o total para 701, sendo 604 ativas no mercado.
“Além disso, as estatísticas apontam o potencial dessas empresas, cujo faturamento representa 2,5 vezes o orçamento da Unicamp, e revela o retorno para a sociedade do investimento aplicado na instituição”, destacou.
O diretor executivo de uma dessas empresas, a Hookbox, Paulo Pinheiro foi eleito o empreendedor do ano, recebendo um prêmio de R$ 50 mil em serviços de marketing de uma das patrocinadoras, a Sabiá.
Pinheiro disse que, entre as tecnologias desenvolvidas por sua empresa, está uma ferramenta de reconhecimento facial direcionado à saúde, capaz de captar sorrisos e beijos entre outras expressões, que são convertidos em comandos para cadeiras de rodas, oferecendo uma maior autonomia para tetraplégicos.
Apoio
A Prefeitura de Campinas viabilizou a participação a custo zero no evento de 19 startups com sede no município. Segundo André von Zuben, secretário de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo, cerca de 50 empresas concorreram a um espaço na Arena Startup, um estande montado pela Administração municipal na área da exposição.
De acordo com ele, as que foram selecionadas atenderam a uma série de critérios que demonstraram sua consistência e maior chance de êxito de seus projetos. O estande foi instalado com o objetivo de aproximar as empresas de potenciais investidores em suas ideias. “São empresas que estão nascendo agora e que podem crescer e gerar empregos na cidade”, ressaltou.
Uma das selecionadas para o estande foi a Antecipa Fácil, que atua no mercado de fomento com a antecipação de recebíveis em leilão digital. A plataforma auxilia pequenas e médias empresas a terem acesso facilitado ao crédito para, entre outras opções, manter o capital de giro e até sair da inadimplência.
“Somos uma startup com menos de 1 ano, e ter esse destaque é muito gratificante. A Antecipa Fácil é um projeto inovador no Brasil, e com esse contato podemos mostrar todas as nossas habilidades e cases de sucesso, como os de empresas que se reergueram graças ao nosso sistema”, disse Thiago Chilatto, cofundador da Antecipa Fácil.
Hortolândia vai ganhar seu próprio parque tecnológico
O InovaCampinas 2018 também marcou a assinatura de um convênio que oficializou o loteamento Zeta Hortolândia como o primeiro parque tecnológico da cidade. O empreendimento da Veccon Urbanismo & Sustentabilidade tem 384 mil m² e 142 lotes corporativos.
A parceria entre a incorporadora, a Prefeitura de Hortolândia e a Fundação Fórum Campinas Inovadora, que reúne mais de 20 entidades do segmento, permitirá às empresas instaladas no local a conexão com universidades e órgãos públicos e privados, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a regional de Campinas do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Escrito por:

Daniel de Camargo