PS Pediátrico prorroga suspensão
Publicidade

Publicado 19/07/2018 - 07h48 - Atualizado 19/07/2018 - 07h48

Por Da Agência Anhanguera

HC da Unicamp: medida adotada apresentou reflexos no Mário Gatti

Cedoc/RAC

HC da Unicamp: medida adotada apresentou reflexos no Mário Gatti

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp decidiu prorrogar a suspensão do atendimento no Pronto-Socorro Pediátrico por mais um dia. Desde as 18h de terça-feira os serviços na Urgência Pediátrica (UER), na UTI Pediátrica e na Enfermaria Pediátrica foram interrompidos em virtude da superlotação dos espaços. Novos agendamentos estavam previstos para ser retomados na noite de ontem, mas, a princípio, a paralisação será mantida até as 18h de hoje. 
A UTI Pediátrica do HC da Unicamp, que tem capacidade para atender 10 pacientes, tem mantido nos últimos dias 13 crianças internadas com ventilação mecânica. As crianças graves da UTI são vítimas de bronquiolites (5 casos), especialmente o vírus sincicial respiratório (VSR), politraumas, doenças crônicas e pacientes aguardando transplantes. Na UER Infantil, os 7 leitos estão ocupados com crianças na observação. Já a Enfermaria de Pediatria está com os 36 lotados com crianças em ventilação mecânica.
“O reforço para não encaminhar pacientes até a normalização foi para a Central de Vagas do Estado (CROSS), Samu, Resgate e prefeituras. Demandas espontâneas estão sendo atendidas e avaliadas pela classificação de risco ou redirecionadas à rede”, assegurou a diretoria do HC da Unicamp, por meio de nota. Em maio de 2017, os atendimentos da unidade de terapia intensiva (UTI) pediátrica e pronto-socorro infantil do HC também chegaram a ser suspensos em virtude de superlotação.
As restrições das internações pediátricas no HC da Unicamp já causaram reflexos em Campinas ontem, com movimento acima do normal nos postos de saúde. A Secretaria de Saúde de Campinas divulgou que o Hospital Mário Gatti registrou ontem aumento de 20% no PS Infantil. Os atendimentos são feitos por meio de classificação de risco, priorizando os casos mais graves, que são atendidos imediatamente. A Rede Mário Gatti alertou que a suspensão das internações no HC da Unicamp pode sobrecarregar os serviços municipais e pediu a compreensão da população para eventual demora no atendimento dos casos de menor risco.
O Hospital Celso Pierro, da PUC-Campinas, também confirmou movimento maior de crianças nos leitos pediátricos, mas considerou o cenário normal para a época do ano.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera