HC adere à campanha nacional 'Julho Verde'
Publicidade

Publicado 26/07/2017 - 19h55 - Atualizado 26/07/2017 - 19h56

Por Do Correio.com

Segundo a mãe da vítima, o filho do GM está em estado de choque

Cedoc/ RAC

Segundo a mãe da vítima, o filho do GM está em estado de choque

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp participa nesta quinta-feira da Campanha pelo Dia Mundial do Câncer de Cabeça e Pescoço. O objetivo é alertar a população sobre a alta incidência da doença no País, principais fatores de risco e formas de prevenção. Orientações e informações serão promovidas ao público, das 9h às 16h, na rampa de entrada do 3º andar do HC, sem necessidade de agendamento. Todos os anos são realizadas cerca de quatro mil consultas no ambulatório de cabeça e pescoço do HC, e em média, 30% dos casos são suspeitos de câncer.
Todos os anos surgem no País mais de 41 mil novos casos da doença, segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca). O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura do câncer de cabeça e pescoço. Um dos principais problemas para o tratamento é o diagnóstico tardio, que ocorre em 60% dos casos, deixando sequelas no paciente.
“A pessoa que apresenta sintomas como: nódulos no pescoço — incluindo a tireoide — lesões na boca que não cicatrizam, mudanças na voz, rouquidão, dor para engolir e lesões na pele da face, devem procurar um serviço de saúde para primeira avaliação”, alerta o cirurgião do HC, Flávio Mignone Gripp, representante regional da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP).
Hábito
O hábito de fumar e ingerir bebidas alcoólicas potencializa em até 20 vezes o risco de uma pessoa saudável desenvolver algum tipo de câncer de cabeça e pescoço. Além destes fatores, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, o papilomavírus (HPV), tem contribuído com o aumento da doença nos últimos anos. Estudos brasileiros comprovam que cerca de 7% da população pode ter infecção pelo HPV detectada na boca principalmente, por meio da prática de sexo oral sem proteção.
Segundo levantamento do Inca, o câncer mais frequente nas regiões da cabeça e pescoço nas mulheres é o câncer de tireóide e, nos homens, o câncer de boca, laringe e faringe. Os tumores de cabeça e pescoço são uma denominação que abrangem o câncer que se localiza em regiões como boca, língua, palato mole e duro, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe (onde é formada a voz), esôfago, tireoide e seios paranasais.

Escrito por:

Do Correio.com