Vereador faz comentário polêmico sobre Richarlyson
Publicidade

Publicado 08/05/2017 - 19h16 - Atualizado 08/05/2017 - 19h25

Por Paulo Campos

Uma das manifestações mais comentadas foi a do vereador pontepretano Jorge Schneider

Reprodução

Uma das manifestações mais comentadas foi a do vereador pontepretano Jorge Schneider

O anúncio da contratação do volante e lateral-esquerdo Richarlyson como reforço do Guarani para a disputa da Série B provocou uma onda de comentários preconceituosos em Campinas e causou alvoroço nas redes sociais. Os comentários questionam a orientação sexual do jogador. No Facebook, Twitter e Instagram era fácil encontrar declarações homofóbicas e provocativas. Porém, as manifestações ultrapassaram a barreira do virtual e se materializaram em formato de duas bombas jogadas no estacionamento do Brinco no momento em que o atleta era apresentado oficialmente.
Informações apontam que dois homens vestindo camisetas de uma torcida organizada passaram de moto pela Avenida Imperatriz Dona Tereza Cristina e arremessaram dois artefatos que explodiram perto da parte social. Ninguém ficou ferido. A Polícia Militar foi chamada. Até o fechamento dessa edição ninguém havia sido identificado como autor da ação.
Uma das manifestações mais comentadas foi a do vereador pontepretano Jorge Schneider. Com a frase “a pessoa certa no lugar certo”, ele acabou sendo bombardeado com e-mails de pessoas que consideraram homofóbica ou preconceituosa a colocação. Questionado sobre sua publicação, ele disse que os internautas entenderam errado. “Richarlyson é um baita jogador. A torcida está brava entre ela mesma com a contratação. Ele é um jogador diferenciado.”
Apresentação do Jogador Richarlyson no Guarani F.C.
Perguntado se ele aprovaria a contratação do atleta em seu clube de coração, Schneider disse que respeitaria a decisão da diretoria e que não via problema. “Não vou apagar a publicação porque se eu fizer isso irá parecer que houve algo de errado. Saiba que recebi um monte de provocação quando a Ponte perdeu o Paulistão. Fui marcado em milhares de posts e recebi imagens com os dizeres ‘nunca serão’. E sempre revido com dizendo que eles estão falidos. Até aí sem problema, faz parte da provocação entre torcidas. Mas de jeito nenhum fui homofóbico ou tive qualquer má intenção”, explica.
Para o presidente do Guarani, Horley Senna, a manifestação de parte da torcida é normal e, até certo ponto, esperada. Ele ressaltou que a contratação foi feita baseada no pedido do técnico Vadão e que não levou em consideração a vida pessoal do atleta. “O que interessa é o desempenho dele dentro de campo. Ele está em evidência porque tem uma carreira vitoriosa, mas será tratado como um outro jogador se não apresentar bom trabalho.”
“Acredito que a maior parte da torcida apoia e entende a necessidade de um jogador como o Richarlyson. Não tenho Facebook, mas sei que há aqueles que criticam ou não entendem. Não acho que dois indivíduos que jogaram essas bombas representem algo”, explicou Senna.
Senna disse que o departamento jurídico do Guarani irá registrar o boletim de ocorrência nesta terça-feira no 10º Distrito Policial. Ele disse que uma imagem feita pelas câmeras de segurança do clube pode auxiliar na identificação.

Escrito por:

Paulo Campos